Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Dificilmente veremos a China abandonar o sistema socialista, diz professora

    À CNN Rádio, Alana Camoça deu suas primeiras impressões sobre a abertura do 20º Congresso do Partido Comunista Chinês

    Amanda Garciada CNN

    Teve início no último domingo (16) o 20º Congresso do Partido Comunista Chinês, que deve assegurar um terceiro mandato a Xi Jinping no comando da China.

    Em entrevista à CNN Rádio, a professora do Instituto de Relações Internacionais da UFRJ Alana Camoça afirmou que diversos assuntos foram tratados no discurso de abertura.

    “Foram relatadas conquistas do Partido Comunista Chinês, além de temas como adaptação chinesa no contexto contemporâneo e desenvolvimento econômico”, disse.

    Ela destaca também a questão da política da Covid zero, que foi mantida, e o debate sobre Taiwan – a China considera a reunificação como “inegociável.”

    Para a professora “apesar do crescimento econômico e de termos talvez alguma parcela da população reivindicando mais liberdade ou uma maior democratização, dificilmente vamos assistir nos próximos anos uma China que sairá do caminho que ela segue hoje que é um caminho de socialismo com características chinesas.”

    “A população chinesa entende que o regime consegue feitos inacreditáveis, com redução da pobreza extrema, por exemplo, e o posicionamento do país de volta num lugar central no sistema internacional.”

    No que diz respeito à Xi Jinping, Alana acredita que ele ganha poder de articulação dentro do partido.

    “A China segue crescendo, apesar da queda de ritmo, em taxas invejáveis, e essa força é muito associada ao contexto contemporâneo do país e da articulação política de Jinping”, completou.

    *Com produção de Isabel Campos