Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Donald Trump fala em “morte e destruição” caso seja acusado de crime

    Publicação foi feita nesta sexta-feira (24) em uma rede social do ex-presidente dos Estados Unidos; ele é acusado de ter feito um pagamento clandestino a uma atriz pornô

    Reuters

    Horas depois de os promotores de Nova York que investigam o pagamento clandestino de Donald Trump à atriz pornô Stormy Daniels dizerem que não se deixariam intimidar, o ex-presidente dos Estados Unidos alertou sobre possíveis “mortes e destruição” caso enfrente acusações criminais,

    A publicação feita nesta sexta-feira (24) no site de mídia social Truth, de Trump, foi o mais recente de uma série de ataques verbais ao promotor distrital de Manhattan Alvin Bragg desde o último sábado, quando o republicano previu incorretamente que seria detido três dias depois.

    Trump sustenta falsamente que sua derrota em 2020 foi resultado de fraude –uma afirmação que inspirou seus seguidores a lançar um ataque mortal em 6 de janeiro de 2021 ao Capitólio dos EUA em uma tentativa fracassada de impedir o Congresso de certificar a eleição do democrata Joe Biden, que superou o republicano Trump por mais de 7 milhões de votos.

    “Que tipo de pessoa pode acusar outra pessoa, neste caso um ex-presidente dos Estados Unidos, que obteve mais votos do que qualquer presidente em exercício na história, e principal candidato (de longe!) à indicação do Partido Republicano, com um crime, quando é sabido por todos que NENHUM crime foi cometido, e também conhecido que a morte e destruição em potencial com uma acusação tão falsa pode ser catastrófica para o nosso país?” escreveu Trump, que busca a indicação presidencial republicana para 2024.

    O gabinete de Bragg, em uma carta aos presidentes republicanos de comitês no Congresso na quinta-feira (23), contestou a legitimidade deles para investigar seu gabinete, e disse que Trump “criou uma falsa expectativa de que seria detido” em um post publicado no último sábado. A carta chamou o pedido dos presidentes de comunicações, documentos e depoimentos de “incursão ilegal na soberania de Nova York”.

    Stormy Daniels, uma atriz e diretora de filmes adultos cujo nome verdadeiro é Stephanie Clifford, disse que recebeu dinheiro em troca de manter silêncio sobre um encontro sexual que teve com Trump em 2006. Trump negou ter tido um caso com Daniels e chamou o pagamento de “simples transação privada”. Ele disse que não cometeu um crime e tem afirmado que a investigação é politicamente motivada.

    O grande júri de Manhattan que investiga Trump não deve se reunir até a próxima semana.