Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Casa Branca e campanha de Biden se recusam a comentar decisão da Suprema Corte

    Tribunal decidiu que Donald Trump permaneça nas urnas no Colorado

    Presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, e o ex-presidente Donald Trump
    Presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, e o ex-presidente Donald Trump Getty Images

    Arlette Saenzda CNN

    A Casa Branca e a campanha de Biden recusaram-se a opinar sobre a decisão unânime da Suprema Corte que permite que Donald Trump permaneça nas urnas no Colorado, seguindo estratégia típica de não comentar os processos judiciais envolvendo o ex-presidente.

    No início deste ano, o presidente Joe Biden disse que estava “bem” com a permanência de seu antecessor nas urnas e argumentou que cabe aos tribunais decidir.

    O presidente classificou repetidamente Trump como uma ameaça direta à democracia, incluindo duras críticas ao seu papel em 6 de janeiro. Mas Biden e a sua equipe abstiveram-se, na sua maioria, de se envolver nos processos legais contra Trump nos seus argumentos, a fim de evitar qualquer aparência de violência ou interferência política.

    Espera-se que Trump faça comentários em breve em Mar-a-Lago em resposta à decisão, disse uma fonte familiar à CNN.

    Sua campanha já está arrecadando fundos com a decisão. Menos de uma hora depois de o tribunal ter proferido a sua decisão, a campanha de Trump divulgou um texto de angariação de fundos aos apoiadores, alertando-os sobre a decisão e criticando “o plano desequilibrado dos democratas de apagar o meu nome”.

    “Os democratas ainda estão promovendo intermináveis ​​caças às bruxas contra mim. Eles ainda querem me multar, me prender e me impedir de concorrer”, afirmava o pedido, enquanto pedia aos apoiadores do ex-presidente que doassem para sua causa. “A Superterça é amanhã! Antes que o dia acabe, peço a cada patriota que esteja lendo esta mensagem que contribua.”