Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Trump acusa Biden de comandar “governo da polícia nazista”, diz imprensa dos EUA

    Campanha de Joe Biden afirmou que comentários sublinham raiva e desejo de vingança do candidato republicano

    Donald Trump e Joe Biden
    Donald Trump e Joe Biden 6/11/2023 e 1/3/2024 REUTERS/Brendan McDermid e Elizabeth Frantz

    Doina Chiacuda Reuters

    O candidato do partido Republicano à Presidência dos Estados Unidos, Donald Trump, acusou seu rival democrata, o presidente Joe Biden, de dirigir um “governo da Gestapo”, a polícia nazista no regime alemão da Segunda Guerra Mundial.

    A fala aconteceu em um discurso privado para doadores no sábado (4) à noite em seu resort Mar-a-Lago, em Palm Beach, Flórida, no qual também atacou procuradores envolvidos nos processos criminais que enfrenta, de acordo com uma gravação ouvida pelos meios de comunicação norte-americanos.

    “Essas pessoas dirigem um governo da Gestapo”, destacou Trump, segundo uma gravação de áudio ouvida pelo New York Times e pelo Washington Post.

    “E é a única coisa que eles têm. E é a única maneira de vencerem, na opinião deles, e isso está realmente acabando com eles. Mas isso não me incomoda”, adicionou.

    A retórica do ex-presidente gerou acusações de tendências fascistas por parte de grupos de direitos civis e outros críticos.

    Os comentários foram feitos após Trump reafirmar que os múltiplos processos contra ele têm motivação política.

    Ele havia acabado de sair de um julgamento de 11 dias em Nova York, no qual é acusado de falsificar registros comerciais para encobrir um pagamento de US$ 130 mil a uma estrela de filmes adultos.

    A campanha de Donald Trump não respondeu a um pedido de comentário sobre os relatos do discurso.

    O ex-presidente, que ocupou o cargo de 2017 a 2021, enfrenta uma série de problemas jurídicos em processos criminais e civis enquanto tenta recuperar a Presidência nas eleições de 5 de novembro. Ele nega irregularidades em todos os casos.

    A campanha de Joe Biden afirmou que os comentários sublinham a raiva e o desejo de vingança do candidato republicano.