Elon Musk pergunta no Twitter se deve vender 10% das ações da Tesla

O bilionário afirmou na rede social que obedecerá os resultados da enquete, seja qual for a 'ordem' de seus seguidores

Elon Musk
Elon Musk Britta Pedersen-Pool/Getty Images

Ann Maria Shibuda Reuters

São Francisco

Ouvir notícia

O CEO da Tesla, Elon Musk, perguntou neste sábado (6) a seus 62,5 milhões de seguidores no Twitter, em uma enquete, se ele deveria vender 10% de suas ações da Tesla.

“Muito se fala que de ganhos não realizados serem um meio de evasão fiscal. Então proponho vender 10% de minhas ações da Tesla”, escreveu Musk em um tweet referindo-se a um “imposto de bilionários” proposto por democratas no Senado dos Estados Unidos. O bilionário, cuja fortuna estimada pela Forbes é de US$ 203 bilhões, afirmou na rede social que obedecerá os resultados da enquete, seja qual for a ‘ordem’ de seus seguidores.

A pesquisa já recebeu mais de um milhão de respostas e, até às 20h52, horário de Brasília, 54% dos entrevistados aprovaram a proposta de venda das ações. A votação está programada para terminar por volta das 15h (horário do leste dos EUA), no domingo (7).

A participação de Musk na Tesla chega a cerca de 170,5 milhões de ações, em 30 de junho, e a venda de 10% de suas ações equivaleria a cerca de US$ 21 bilhões com base no fechamento de sexta-feira (5), de acordo com cálculos da Reuters. Os papéis da companhia encerraram a US$ 1.222,09, com variação negativa de 0,64%.

Analistas dizem que ele pode ter que se desfazer de um número significativo de ações de qualquer maneira para pagar impostos, já que um grande número de opções irá expirar no próximo ano.
Os comentários de Musk vêm após a proposta do congresso dos EUA de tributar os ativos dos bilionários para ajudar a pagar a agenda social e de mudança climática do presidente Joe Biden.

Musk é atualmente a pessoa mais rica do mundo e proprietário de várias empresas futuristas, incluindo a SpaceX e a Neuralink. Ele já havia criticado o imposto dos bilionários no Twitter. Seu tweet levantou algumas sobrancelhas no mundo das finanças.

“Estamos testemunhando as massas do Twitter decidindo o resultado de um cara ou coroa de US$ 25 bilhões”, escreveu o investidor de risco Chamath Palihapitiya na rede social em resposta ao tweet de Musk.

“Ansioso pelo dia em que a pessoa mais rica do mundo não dependa de uma pesquisa do Twitter para pagar impostos”, publicou o economista de Berkeley Gabriel Zucman.
Musk teve problemas com um tweet sobre a Tesla em 2018.

A SEC (Comissão de Valores Mobiliários dos Estados Unidos, na sigla em inglês) o processou depois que ele tweetou que tinha um “financiamento garantido” para tornar a Tesla privada a US$ 420 por ação. A agência disse que o tweet, que elevou o preço das ações da Tesla em 13,3%, violou as leis de valores mobiliários. Mais tarde, Musk chegou a um acordo com a SEC para encerrar a disputa.

“Observe, eu não recebo salário em dinheiro ou bônus de qualquer lugar. Eu só tenho ações, portanto, a única maneira de pagar impostos pessoalmente é vendendo ações”, disse Musk no Twitter.
As ações da Tesla recentemente atingiram um recorde depois de receber sua maior encomenda de 100.000 carros elétricos de aluguel da Hertz.

Os membros do conselho da Tesla, incluindo o irmão de Musk, Kimbal, recentemente venderam ações da montadora elétrica. Kimbal Musk vendeu 88.500 papéis, enquanto o membro do conselho Ira Ehrenpreis vendeu os ativos no valor de mais de US$ 200 milhões.

Musk disse recentemente no Twitter que venderia US$ 6 bilhões em ações da Tesla e doaria para o PMA (Programa Mundial de Alimentos, na sigla em inglês), desde que a organização revelasse mais informações sobre como gastou seu dinheiro. O chefe de Musk e WFP, David Beasley, tem se envolvido em um debate acalorado desde que Beasley desafiou os bilionários na semana passada a dar mais de sua riqueza para acabar com a fome.

Mais Recentes da CNN