Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    A europeus, Lula diz que guerra canaliza recursos essenciais para fins bélicos

    Presidente falou durante a abertura do fórum empresarial da cúpula entre Celac e União Europeia e reforçou críticas ao envio de armas por europeus à Ucrânia

    Priscila Yazbek

    Durante a abertura do fórum empresarial da cúpula entre Celac e União Europeia, nesta segunda-feira (17), o presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) novamente reforçou aos europeus sua crítica ao envio de armamentos para a Ucrânia.

    “A guerra no coração da Europa lança sobre o mundo o manto da incerteza e canaliza para fins bélicos recursos até então essenciais para a economia e para programas sociais. A corrida armamentista dificulta ainda mais o andamento da mudança do clima”, afirmou durante encontro em Bruxelas, entre as 33 nações que integram a Comunidade dos Estados Latino-americanos e Caribenhos (Celac) e os 27 da União Europeia (UE).

    VÍDEO – Lula chega a Bruxelas para cúpula entre Celac e União Europeia

    Lula tem reforçado que o Brasil condena a invasão à Ucrânia e que adotou essa posição, inclusive, na ONU. Mas o presidente brasileiro acredita que o envio de armas aos ucranianos por potências ocidentais contribui para prolongar a guerra.

    O presidente amenizou o tom sobre os americanos e europeus depois da declaração feita em abril, nos Emirados Árabes Unidos, de que Europa e Estados Unidos contribuem para prolongar a guerra.

    A fala, muito criticada, levou a União Europeia a rechaçar suas declarações e a Casa Branca a dizer que Lula “‘papagueia’ propaganda russa”.