Em discurso no aniversário do Mercosul, Bolsonaro foca em comércio e economia

Presidente brasileiro defendeu a modernização do bloco regional, incluindo a atualização da tarifa externa comum como parte central da recuperação do dinamismo

Murillo Ferrari, da CNN, em São PaulO

Ouvir notícia

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) participou nesta sexta-feira (26), por meio de videoconferência, de reunião dos chefes de estado do Mercosul para celebrar os 30 anos da criação do bloco regional.

O líder brasileiro fez um discurso focado em questões econômicas e de comércio, defendendo a modernização da aliança, incluindo a atualização da tarifa externa comum, como parte central da recuperação do dinamismo do Mercosul.

Neste sentido, destacou a importância da reunião extraordinária de ministros dos países-membros marcada para abril, na qual devem ser decididas questões sobre agendas e modalidades ds negociações externas do bloco “em matéria de revisão da tarifa externa comum – como proposto pelo Brasil”.

“A abertura comercial multiplicou o intercâmbio entre nossos países, houve crescimento e ganho no bem-estar de nossas populações. Entretanto, é evidente que o bloco ainda precisa recuperar participação relevante nos fluxos comerciais e econômicos entre os estados-membros”, disse o presidente brasileiro.

“Também consideramos que há amplo espaço para aprofundar a integração regional a partir da redução de barreiras não tarifárias e da incorporação de setores ainda à margem do comércio intrabloco”, continuou.

Bolsonaro discursa na cúpula virtual dos 30 anos do Mercosul
Bolsonaro discursa na cúpula virtual dos 30 anos do Mercosul
Foto: Reprodução/ TV Brasil

Bolsonaro também defendeu que os estados-membros precisam ocupar o espaço que lhes cabe nas correntes econômicas internacionais da 4ª Revolução Industrial, redobrando esforços em negociações externas.

“No âmbito do Mercosul, também queremos aprimorar as regras que valorizem o ambiente de negócios. Precisamos superar as lacunas no setor automotivo e açucareiro e alinhar as normas vigentes às melhores práticas e padrões internacionais”, afirmou.

“Desejamos que os resultados reflitam as premissas de liberdade política econômica expressas no Tratado de Assunção [assinado em 1991 e que marcou a criação do bloco].”

O presidente brasileiro afirmou ainda que diferenças de perspectivas de natureza política ou econômica não devem afetar o andamento do projeto de integração regional desde que sejam respeitados os princípios que balizam o bloco.

Pesar pela pandemia

Em breve comentário sobre a pandemia do novo coronavírus, Bolsonaro manifestou solidariedade das famílias das vítimas da Covid-19.

“Reafirmo minha solidariedade às famílias e meu profundo pesar pela perda de vidas e pelo sofrimento que a pandemia tem causado aos nossos povos”, disse o presidente.

Mais Recentes da CNN