Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Equador tenta restaurar ordem nos presídios após crise de reféns

    Pelo menos 178 agentes penitenciários foram libertos após quase uma semana

    Equador tenta restaurar ordem nos presídios após crise de reféns
    Equador tenta restaurar ordem nos presídios após crise de reféns REUTERS

    Reuters

    A polícia e os militares do Equador estão tentando restaurar a ordem dentro das perigosas prisões do país, onde dezenas de funcionários foram mantidos reféns por detentos em meio a um aumento da violência na nação andina.

    Imagens nas mídias sociais compartilhadas pelas forças armadas equatorianas mostraram prisioneiros sem camisa de joelhos com as mãos na cabeça quando soldados armados entraram nas sete prisões que foram as cenas de uma crise de reféns que terminou no sábado à noite.

    As forças de segurança estavam realizando buscas e recuperando o controle das prisões, disseram os militares.

    “A polícia nacional está respeitando os direitos humanos dessas pessoas. Estamos fazendo isso de uma maneira muito calma”, disse Norman Cano, chefe de polícia da prisão de Esmeraldas, nas redes sociais.

    Os reféns, que a agência penitenciária do SNAI disse anteriormente serem 158 guardas e 20 funcionários administrativos, foram mantidos reféns desde a última segunda-feira em pelo menos sete prisões antes de serem libertados.

    Grupos armados parecem estar reagindo aos planos do presidente Daniel Noboa para enfrentar a terrível situação de segurança, de acordo com o governo.

    (Reportagem de Alexandra Valencia; Redação de Cassandra Garrison; Edição de Mark Porter)