Espanha impõe segundo bloqueio regional em 2 dias para conter avanço da Covid-19

Galícia, primeira região da Espanha a deixar lockdown, colocou 70 mil pessoas em isolamento para conter casos do novo coronavírus

A Galícia, primeira região da Espanha a deixar o lockdown, colocou 70 mil pessoas em isolamento para conter novos casos de Covid-19
A Galícia, primeira região da Espanha a deixar o lockdown, colocou 70 mil pessoas em isolamento para conter novos casos de Covid-19 Foto: Reuters

Reuters

Ouvir notícia

A região espanhola da Galícia, no noroeste do país, impôs restrições a cerca de 70 mil pessoas neste domingo (5), após um surto de casos do novo coronavírus, um dia depois de a Catalunha introduzir um bloqueio local para conter a propagação da Covid-19.

As pessoas que moram em A Marina, na costa norte da Espanha, na província de Lugo, não poderão deixar a área da meia-noite de domingo até a sexta-feira (10), dois dias antes das eleições regionais programadas para o domingo (12).

Discursando em um comício político local em Bilbao neste domingo, o primeiro-ministro Pedro Sánchez, pediu às pessoas que não baixem a guarda, mas disse que o momento é de calma porque “a detecção precoce desses surtos mostra que o sistema de saúde está muito melhor preparado” do que em março.

O governo regional disse que as pessoas poderão se deslocar por A Marina, mas apenas aqueles que precisam viajar para trabalhar poderão sair ou entrar na área.

Assista e leia também:

Espanha encerra estado de emergência e reabre suas fronteiras

Isolamento pode ter salvado 3 milhões de pessoas na Europa, aponta estudo

O ministro regional da Saúde, Jesús Vázquez Almuíña, disse em entrevista coletiva que a maior quantidade de casos está ligada a vários bares da região. As autoridades regionais de saúde disseram que agora na Galícia são monitorados 258 casos, dos quais 117 estão em Lugo.

A capacidade em bares e restaurantes será reduzida para 50% e as pessoas terão que usar máscara facial, mesmo ao ar livre, nas praias ou piscinas, disseram as autoridades.

O ministro da Saúde da Espanha, Salvador Illa, disse neste domingo que o ministério estava acompanhando de perto as situações na Galícia e na Catalunha.

“As medidas sociais de distanciamento e bloqueio foram decisivas para achatar a curva. Agora, elas são necessárias novamente para interromper os surtos”, escreveu ele em mensagem no Twitter.

A Espanha registrou 205.545 casos de coronavírus e 28.385 mortes de acordo com dados do Ministério da Saúde, tornando-o um dos países mais afetados da Europa.

Mais Recentes da CNN