EUA devem mudar forma de distribuição de vacinas e ampliar grupo prioritário

Administração de Donald Trump pretende liberar as segundas doses reservadas imediatamente - um plano já anunciado pelo presidente eleito Joe Biden

Enfermeira prepara dose de vacina contra coronavírus da Pfizer/BioNTech
Enfermeira prepara dose de vacina contra coronavírus da Pfizer/BioNTech Foto: Ivan Alvarado/Reuters

Kristen Holmes, da CNN

Ouvir notícia

O Departamento de Saúde e Serviços Humanos dos Estados Unidos deve anunciar mudanças radicais nas diretrizes de distribuição de vacinas, em um esforço para aumentar o número de vacinações atrasadas no primeiro mês da campanha.

Um alto funcionário do governo disse à CNN que o governo do presidente Donald Trump planeja liberar as segundas doses reservadas imediatamente – um plano já anunciado pelo presidente eleito Joe Biden.

Leia também:
‘EUA não têm infraestrutura para vacinação em massa’, diz consultor do FDA
Hospitais dos EUA jogam fora doses de vacina por falta de ‘público alvo’
Moderna acredita que imunidade de vacina dure pelo menos 1 ano e avalia 3ª dose

O responsável prevê que as doses reservadas sejam distribuídas nas próximas duas semanas.

O novo plano também mudaria as diretrizes para permitir a vacinação imediatamente para qualquer pessoa com mais de 65 anos e ajudaria os estados a estabelecer locais de vacinação em massa caso solicitem assistência.

A administração quer mudar o foco dos hospitais e se concentrar mais na adição de locais mais acessíveis, como farmácias, disse a fonte.

Espera-se que as mudanças sejam anunciadas no briefing da Operação Warp Speed ao meio-dia de terça-feira.

Eles vêm após duas reuniões da Operação Warp Speed realizadas pelo secretário do HHS, Alex Azar, nas últimas 48 horas sobre como acelerar o processo de atraso, de acordo com o oficial.

Mais Recentes da CNN