Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    EUA e Cuba condenam invasão à embaixada do México em Quito

    Ação do governo equatoriano gerou forte reação internacional

    Invasão embaixada do México no Equador
    Invasão embaixada do México no Equador Reuters

    Da CNN

    Os Estados Unidos se pronunciaram neste sábado (6) através do porta-voz do departamento de Estado, Matthew Miller, sobre os fatos ocorridos na embaixada do México em Quito, onde forças de segurança invadiram para prender o ex-vice-presidente Jorge Glas.

    “Os Estados Unidos condenam qualquer violação da Convenção de Viena sobre Relações Diplomáticas e levam muito a sério a obrigação dos países anfitriões de respeitar a inviolabilidade das missões diplomáticas segundo o direito internacional”, indicava o comunicado do Departamento de Estado americano.

    E acrescentou: “O México e o Equador são parceiros cruciais dos Estados Unidos e valorizamos muito nossas relações com ambos os países. Encorajamos os dois países a resolver suas diferenças de acordo com as normas internacionais”.

    Bruno Rodríguez, chanceler de Cuba, disse que, em sinal de solidariedade com o México, o embaixador de seu país no Equador acompanhou a saída embaixadora mexicana do território equatoriano.

    “Me comuniquei com Alicia Bárcena, Secretária de Relações Exteriores do México, e lhe transferi toda nossa solidariedade e apoio ao caloroso México. A pedido de autoridades mexicanas, o embaixador de Cuba no Equador, junto com outros Chefes de Missão, acompanhou a embaixadora do México a sua saída do país”, informou em sua conta do X (antigo Twitter).

    A polícia invadiu a embaixada mexicana em Quito na noite de sexta-feira (5) para prender o ex-vice-presidente do Equador, Jorge Glas. O político foi condenado duas vezes por corrupção e estava na embaixada desde dezembro, quando pediu asilo ao governo do México.