Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    EUA enviarão mais US$ 4,5 bilhões à Ucrânia para necessidades orçamentárias

    Fundos são para ajudar o governo ucraniano a manter atividades essenciais, incluindo assistência social e financeira para a população em meio à guerra

    Cidadãos recebem ajuda humanitária em Tryohizbenka, Luhansk, em meio a nova rodada de ataques à região
    Cidadãos recebem ajuda humanitária em Tryohizbenka, Luhansk, em meio a nova rodada de ataques à região Sefa Karacan/Anadolu Agency via Getty Images

    Andrea Shalalda Reuters

    Os EUA fornecerão 4,5 bilhões de dólares adicionais ao governo da Ucrânia, elevando seu apoio orçamentário total desde a invasão da Rússia em fevereiro para 8,5 bilhões de dólares, disse a Agência dos Estados Unidos para o Desenvolvimento Internacional (USAID) nesta segunda-feira (8).

    O financiamento, coordenado com o Departamento do Tesouro dos EUA por meio do Banco Mundial, irá para o governo da Ucrânia em parcelas, começando com um desembolso de US$ 3 bilhões em agosto, disse a USAID.

    Ele segue transferências anteriores de US$ 1,7 bilhão em julho e US$ 1,3 bilhão em junho, informou a agência.

    Washington também forneceu bilhões de dólares em apoio militar e planeja um novo pacote de armas de US$ 1 bilhão em breve.

    Os fundos dos EUA são para ajudar o governo ucraniano a manter funções essenciais, incluindo assistência social e financeira para a crescente população pobre, crianças com deficiência e milhões de pessoas deslocadas internamente, enquanto a guerra se arrasta.

    Autoridades ucranianas estimam que o país enfrenta um déficit fiscal de US$ 5 bilhões por mês — ou 2,5% do produto interno bruto pré-guerra — devido ao custo da guerra e ao declínio das receitas fiscais.

    Economistas dizem que isso aumentará o déficit anual da Ucrânia para 25% do PIB, em comparação com 3,5% antes do conflito.

    O Banco Mundial estima que 55% dos ucranianos viverão na pobreza até o final de 2023 como resultado da guerra e do grande número de pessoas deslocadas, em comparação com 2,5% antes do início da guerra.

    A USAID disse que o apoio orçamentário dos EUA permitiu que o governo ucraniano mantivesse o fluxo de gás e eletricidade para hospitais, escolas e outras infraestruturas críticas e entregasse suprimentos humanitários urgentemente necessários aos cidadãos.

    Os fundos também pagaram profissionais de saúde, professores e outros funcionários públicos.

    A USAID disse que inspeções robustas foram implementadas pelo Banco Mundial, juntamente com agências de vigilância de terceiros financiadas pela USAID incorporadas ao governo ucraniano para garantir que os fundos sejam direcionados para onde devem ir.

    “Os Estados Unidos continuam comprometidos em apoiar a Ucrânia e seu povo após a guerra não provocada e injustificada da Rússia“, disse a USAID em um comunicado.

    A injeção de dinheiro novo para a Ucrânia ocorre no momento em que a guerra, que a Rússia chama de “uma operação militar especial”, se estende por um sexto mês, com milhões de ucranianos deslocados e autoridades alertando sobre a provável escassez de gás no inverno.

    A USAID é uma agência federal independente que recebe orientação geral de política externa do Secretário de Estado.