EUA: estudo de 2018 aponta danos estruturais em prédio que desabou na Flórida

Relatório, no entanto, não deu qualquer indicação de que a estrutura estava em risco de desabamento

Equipes de resgate buscam sobreviventes em destroços de prédio que desabou na Flórida
Equipes de resgate buscam sobreviventes em destroços de prédio que desabou na Flórida Foto: Departamento de Bombeiro de Miami-Dade - 25.jun.2021/Divulgação via Reuters

Chuck Johnston, CNN

Ouvir notícia

Um relatório de pesquisa de campo estrutural concluído quase três anos antes do desabamento parcial do condomínio Champlain Towers em Surfside, próximo a Miami Beach, levantou preocupações sobre danos estruturais na laje de concreto abaixo do deck da piscina e “rachaduras e estilhaços” localizados na garagem de estacionamento. 

As buscas por sobreviventes continuam no local e já há a confirmação de quatro mortes. Outras 159 pessoas estão desaparecidas. 

O relatório de outubro de 2018 foi incluído em uma série de documentos de registros públicos no site da cidade de Surfside, na Flórida. O jornal The New York Times foi o primeiro meio de comunicação a publicar uma história sobre o relatório da pesquisa de campo.

Na página sete do relatório, cujo objetivo era “compreender e documentar a extensão dos problemas estruturais que requerem reparo e/ou remediação num futuro imediato e próximo”, também há sinais detalhados de “fadiga” no estacionamento garagem:

“Fissuras abundantes e estilhaços de vários graus foram observados nas colunas, vigas e paredes de concreto. Vários estilhaços consideráveis ??foram observados na parte superior da rampa de entrada e na parte inferior das lajes da piscina/entrada /plantadeira, que incluíram instâncias com vergalhões expostos e deteriorados. Embora alguns desses danos sejam menores, a maior parte da deterioração do concreto precisa ser reparada em tempo hábil”, diz um trecho do relatório.

Relatório apontou danos estruturais no prédio que desabou na Flórida
Relatório de engenharia, elaborado três anos antes do desabamento parcial do prédio na Flórida, já apontava danos estruturais
Foto: Reprodução / CNNi

Os profissionais também alertam para a “fragmentação”, termo usado para descrever áreas de concreto que racharam ou se esfarelaram.

O relatório de 2018 também observou que “muitos dos reparos de concreto de garagem anteriores” estavam “falhando”. O documento detalha que a impermeabilização abaixo do deck da piscina estava falhando e causando “grandes danos estruturais”.

“(…) A impermeabilização abaixo do deck da piscina e entrada da garagem, bem como toda a impermeabilização da plantadora está além de sua vida útil e, portanto, deve ser totalmente removida e substituída. A falha na impermeabilização está causando grandes danos estruturais à laje estrutural de concreto abaixo dessas áreas. A não substituição da impermeabilização em um futuro próximo fará com que a extensão da deterioração do concreto aumente exponencialmente”, diz o relatório.

Os autores do documento observaram ainda que “a substituição da impermeabilização do deck existente será extremamente cara  (…) e criará uma grande perturbação para os ocupantes deste edifício de condomínio.”

O relatório, que não deu qualquer indicação de que a estrutura estava em risco de desabamento, foi concluído por Frank Morabito com a Morabito Consultants. A CNN entrou em contato com os Consultores Morabito nesta sexta-feira (25), que não comentaram o caso.

Um advogado da associação do condomínio do prédio, Kenneth Direktor, alertou contra as especulações iniciais. O prédio, disse ele à CNN nesta sexta-feira, foi submetido a uma série de inspeções “nos últimos meses” como parte de seu processo de certificação de segurança de 40 anos.

“Nada parecido com isso era previsível”, disse Direktor. “Pelo menos não foi visto pelos engenheiros que estavam olhando para o edifício de uma perspectiva estrutural.” A CNN entrou em contato com Kenneth Direktor neste sábado (26) para comentar o assunto.

Antes e depois de prédio que desabou na Flórida, nos EUA
Antes e depois de prédio que desabou na Flórida, nos EUA
Foto: Nearmap e Joe Raedle/Getty Images

(Esse texto é uma tradução. Para ler o original, em inglês, clique aqui)

Mais Recentes da CNN