Popularidade de Biden já é maior que a de Trump antes mesmo de assumir o cargo

Na verdade, Biden é mais popular do que Trump jamais foi em qualquer momento desde que começou a concorrer à presidência dos EUA, em junho de 2015

O presidente eleito dos EUA, Joe Biden
O presidente eleito dos EUA, Joe Biden Foto: Joshua Roberts - 25.nov.2020 / Reuters

Análise de Harry Enten, da CNN

Ouvir notícia

Uma nova pesquisa do instituto Gallup mostra que o presidente eleito dos Estados Unidos, Joe Biden, tem 55% de aprovação e 41% de reprovação. A mesma enquete dá ao atual presidente do país, Donald Trump, 42% de aprovação e 57% de reprovação.

Como quase todas as vezes em que há um nome titular na disputa, as eleições de 2020 foram, em grande parte, sobre os sentimentos dos eleitores com relação ao presidente. Contudo, pouca atenção foi dada ao fato de que o desafiante era um homem muito popular. Ele não permitiu que Trump fizesse do pleito uma escolha entre o menor de dois males.

Assista e leia também:
Tribunal de apelações rejeita ação para impedir vitória de Biden na Geórgia
Pentágono bloqueou o time de Biden de se reunir com as agências de inteligência
Politizar máscaras é como politizar papel higiênico, diz médica do time de Biden

Na verdade, Biden é mais popular do que Trump jamais foi em qualquer momento desde que começou a concorrer à presidência dos EUA, em junho de 2015.

As pesquisas mostram que a aprovação de Trump normalmente fica entre 30% e 40%, assim como a realizada pelo Gallup. 

A maior taxa registrada pelo republicano foi observada após ele vencer as eleições de 2016, quando a aprovação dele ficou em 50%, de acordo com uma pesquisa da rede Bloomberg News, conduzida pela Selzer and Company. Na verdade, Trump nunca conseguiu atingir mais do que 50% em qualquer enquete.

Biden, por outro lado, já fez isso diversas vezes: nas pesquisas da CNN/SSRS, da Fox News e do New York Times/Siena College em outubro, para citar apenas algumas.

Diferente de Trump, a aprovação de Biden agora está geralmente acima da reprovação. Uma pesquisa nacional deu ao democrata 52% de aprovação e 46% de reprovação, por exemplo. Esse cenário de Biden é parecido com o apresentado por Barack Obama quando este entrava no segundo mandato presidencial, em 2013.

Biden ser mais popular do que impopular não é anormal. Anormal é Trump conseguir ser eleito mesmo sendo tão impopular. Talvez até mais incomum seja o fato de que ele nunca conseguiu ter aprovação acima de 50% durante o mandato – algo inédito na política norte-americana moderna.

Vale ressaltar que Trump ainda teria uma máxima historicamente baixa, mesmo se fosse adicionado dois pontos à aprovação, para levar em consideração a margem de erro da pesquisa.

Partido Democrata e a Câmara

As taxas relativamente altas de aprovação apresentadas por Biden se destacam, apesar de a pesquisa geral do Partido Democrata ficar atrás. A aprovação do grupo foi de apenas 45%, segundo a enquete do Gallup. A popularidade de Biden à frente da do Partido Democrata foi observada nas pesquisas do Gallup e da CNN em outubro.

Na verdade, não é preciso olhar para os resultados da Câmara dos Deputados para perceber que Biden está indo melhor do que o democrata médio. Os candidatos à Casa ganharam a votação nacional por cerca de 3 pontos. Biden ganhou por 4,5.

Isso marcou um dos raros momentos na história em que o partido de maioria na Câmara foi pior do que o candidato à presidência do grupo que não era titular.

E os candidatos democratas à Câmara, na verdade, receberam menos votos do que os candidatos republicanos em estados-chave, como Arizona, Geórgia, Pensilvânia e Wisconsin. Biden, claro, venceu em todos esses locais e, com eles, a presidência.

Por outro lado, a aprovação do Partido Republicano em 43% basicamente correspondeu aos 42% de Trump. Isso leva a uma grande questão enquanto este se prepara para deixar a Casa Branca: o Partido Republicano continuará defendendo o magnata?

E para os democratas: as taxas de aprovação do Partido Democrata vão aumentar quando Biden chegar à Casa Branca? Ou ele vai começar a ser definido pelo sentimento dos norte-americanos com relação ao Partido Democrata como um todo?

Essas são as questões que podem determinar não apenas as eleições de meio de mandato, mas também as presidenciais de 2024.

(Texto traduzido. Leia o original em inglês.)

Mais Recentes da CNN