Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    EUA: membros do Proud Boys e Oath Keepers são processados por danos contra Capitólio

    Ações judiciais alegam que grupos extremistas são financeiramente responsáveis ​​pela rebelião no Capitólio, em 6 de janeiro

    Jessica Schneiderda CNN

    Mais de 30 membros dos grupos Proud Boys e Oath Keepers estão sendo processados ​​pelo procurador-geral do distrito de Columbia, nos Estados Unidos, Karl Racine, em um esforço para recuperar os milhões de dólares que a cidade gastou para recuperar o Capitólio durante o ataque de 6 de janeiro.

    O processo, aberto nesta terça-feira (14) em um tribunal federal em Washington, DC, acusa 31 membros de grupos extremistas de “conspirar para aterrorizar o distrito” em 6 de janeiro, chamando suas ações de “um ato coordenado de terrorismo doméstico”.

    Racine está pedindo ao tribunal que considere os Oath Keepers e os Proud Boys responsáveis ​​pelos milhões de dólares que os funcionários gastaram despachando oficiais do Departamento de Polícia Metropolitana para o Capitólio, junto com a enorme despesa de tratar os oficiais feridos e pagar por sua licença médica no meses após o ataque.

    Três oficiais dos departamentos da Polícia do Capitólio e da Polícia Metropolitana morreram nos dias após o ataque, e mais de 140 policiais ficaram feridos.

    “Ninguém suportou mais o peso deste ataque covarde do que os corajosos policiais, incluindo os homens e mulheres do Departamento de Polícia Metropolitana de DC, que entraram no incêndio e na violência com um objetivo em mente: remover a multidão violenta e restaurar a fragilidade de nosso país democraticamente”, disse Racine em entrevista coletiva na terça-feira.

    Esta não é a primeira ação civil movida contra membros de grupos extremistas que invadiram o Capitólio em 6 de janeiro. Vários membros do Congresso processaram líderes das duas organizações, além do ex-presidente Donald Trump e seu ex-advogado Rudy Giuliani, por conspiração para incitar o ataque.

    Sete policiais do Capitólio também entraram com um processo semelhante contra o ex-presidente e os líderes dos Oath Keepers e Proud Boys.

    Este último processo do procurador-geral da DC detalha como membros dos Oath Keepers e Proud Boys supostamente elaboraram um plano de violência em 6 de janeiro, com armas e equipamento tático.

    “Os réus, como você sabe, não eram turistas, nem agiam patrioticamente”, disse Racine. “Eles eram vigilantes, membros de uma multidão, rebeldes que buscavam esmagar as liberdades de nosso país.”
    O processo de Racine não especifica a quantidade de dinheiro que a cidade está buscando, mas ele disse que seu escritório buscará “as multas financeiras máximas”.

    O Departamento de Justiça já acusou vários membros dos Oath Keepers de conspiração criminal federal. Os promotores vêm construindo seu caso há meses, divulgando detalhes de como o grupo supostamente reuniu e escondeu armas em um hotel no norte da Virgínia como parte de sua chamada Força de Reação Rápida, e como eles se comunicaram durante o ataque.

    Os processos judiciais contra os membros do grupo também detalham como a maioria dos réus do Oath Keeper são acusados ​​de tomar parte em uma formação semelhante a militar, para passar pela multidão e entrar no Capitólio.

    Veja alguns dos personagens envolvidos na invasão ao Capitólio dos EUA em 6 de janeiro

    (Texto traduzido, leia original em inglês aqui)