Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    EUA podem ter até 200 mil mortes por coronavírus, alerta especialista

    Segundo Anthony Fauci, principal especialista em doenças infecciosas do governo, a pandemia poderia causar entre 100 mil e 200 mil mortes no país

    Homem atravessa 5ª Avenida, uma das mais movimentadas de Nova York, completamente vazia por isolamento contra coronavírus
    Homem atravessa 5ª Avenida, uma das mais movimentadas de Nova York, completamente vazia por isolamento contra coronavírus Foto: Mike Segar/Reuters

    As mortes por coronavírus nos Estados Unidos podem chegar a 200 mil e o país pode ter milhões de casos, alertou o principal especialista em doenças infecciosas do governo neste domingo (29), quando Nova York, Nova Orleans e outras grandes cidades pediram mais suprimentos médicos.

    O Dr. Anthony Fauci, diretor do Instituto Nacional de Alergia e Doenças Infecciosas, estimou em entrevista à CNN que a pandemia poderia causar entre 100 mil e 200 mil mortes no país.

    Desde 2010, a gripe mata entre 12 mil e 61 mil norte-americanos por ano, de acordo com o Centro de Controle e Prevenção de Doenças dos EUA. A pandemia de gripe de 1918-19 matou 675 mil pessoas no país, segundo o CDC.

    O número de mortes por coronavírus nos EUA chegou a 2,4 mil neste domingo, depois que as mortes no sábado mais que dobraram em relação ao nível de dois dias antes. O país já registrou mais de 135 mil casos de Covid-19, tornando-se o país com mais casos da doença no mundo.

    Neste domingo, o presidente dos EUA, Donald Trump, recomendou que os norte-americanos mantenham medidas de isolamento e fiquem em casa até o fim de abril. O isolamento no país começou no dia 16 de março e, a princípio, iria até a próxima terça-feira (31).