Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    “Excesso de turismo”: Consumo de bebidas alcoólicas em ruas de Ibiza é proibido

    Multas podem variar entre € 500 a € 1.500 (R$ 2.781 a R$ 8.345); barcos de festa também estão sujeitos a regras

    Maiorca também foi afetada pela medida
    Maiorca também foi afetada pela medida Anton Petrus

    Marnie HunterMia Albertida CNN

    As Ilhas Baleares espanholas estão reprimindo ainda mais o consumo de bebidas em público e em barcos de festa. Isso faz parte de modificações de um decreto de 2020 que aborda o “turismo excessivo”.

    As novas regras proíbem beber nas ruas das principais zonas turísticas das ilhas de Ibiza e Maiorca, com exceção de esplanadas e outras zonas licenciadas. As multas podem variar entre € 500 a € 1.500 (R$ 2.781 a R$ 8.345).

    Os barcos festivos que vendem bebidas alcoólicas a bordo também ficarão proibidos de estar a menos de uma milha náutica (cerca de 1,8 km) das áreas incluídas no decreto. O embarque ou desembarque de passageiros também será proibido em alguns pontos.

    Embora as novas medidas visem reduzir ainda mais “comportamento perturbador”, o governo suavizou a linguagem em relação ao decreto original, de 2020, trocando a expressão “turismo excessivo” por “turismo responsável”.

    A atualização reconhece que a redação original era contrária à principal indústria das ilhas, observando que “o turismo representa mais de 45% do PIB da comunidade”.

    As ilhas são há muito tempo centros de vida noturna para jovens viajantes e celebridades internacionais.

    O decreto original de 22 artigos, introduzido em 2020, foi formulado após reportagens sobre “comportamento não civilizado em certas áreas turísticas” de Maiorca e Ibiza, atribuído em grande parte ao consumo de álcool.

    Esse comportamento prejudicou a imagem dessas áreas e diminuiu as áreas para os moradores.

    “Ano após ano têm surgido notícias relacionadas ao comportamento incivilizado de jovens turistas, que têm causado profunda preocupação entre os restantes cidadãos, no setor hoteleiro e nas administrações envolvidas”, ressalta o decreto, pontuando que houve casos com feridos graves e até mortes.

    O texto apontou medidas para acomodações turísticas, venda e publicidade de bebidas alcoólicas, sanções e outras ações para coibir comportamentos perigosos ou perturbadores.

    O recentemente modificado Decreto sobre Turismo Responsável atribui 16 milhões de euros (cerca de R$ 89 milhões) de um imposto sobre o turismo sustentável para ajudar as áreas afetadas a financiar projetos para incentivar o turismo responsável.

    Em abril, os habitantes locais das Ilhas Canárias, em Espanha, mobilizaram-se em protesto contra o turismo excessivo, culpando os visitantes por os cobrarem fora das suas casas e por causarem danos ambientais como resultado do aumento do número de turistas de 11,5 milhões anualmente para 16 milhões durante a última década.

    Este conteúdo foi criado originalmente em inglês.

    versão original