Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Exército de Israel avança com tanques e expande operação por terra em Gaza

    Forças de Defesa de Israel (IDF) divulgaram vídeos do que supostamente mostram operações terrestres e ataques das FDI contra alvos do Hamas na Faixa de Gaza

    Da CNN

    O Exército de Israel está expandindo, neste domingo (29), as operações terrestres em Gaza, com o avanço de tanques, veículos blindados e militares, no que o primeiro-ministro Benjamin Netanyahu chamou de “segunda fase” da guerra.

    As Forças de Defesa de Israel (IDF) divulgaram vídeos do que supostamente mostram operações terrestres e ataques das FDI contra alvos do Hamas na Faixa de Gaza.

    Os caças das FDI atingiram mais de 450 alvos militares pertencentes ao Hamas na Faixa de Gaza, incluindo centros de comando operacional, postos de observação e postos de lançamento de mísseis antitanque, disseram os militares.

    Equipe da CNN ouve explosões constantes em Gaza

    Nuvens de fumaça preta foram vistas no horizonte de Gaza, enquanto fortes explosões podiam ser ouvidas no território.

    Uma equipe da CNN que estava no local, nos limites da zona militar fechada, a cerca de um quilômetro da fronteira, ouviu explosões constantes e tiros esporádicos de metralhadoras na manhã deste domingo.

    As FDI disparavam tiros de artilharia e morteiros de fora da fronteira a leste, enquanto tiros de metralhadora eram ouvidos de dentro da Faixa de Gaza.

    Drones, helicópteros e caças F-16 foram vistos sobrevoando.

    As FDI disseram que helicópteros, sob a direção de tanques das FDI, estavam atacando alvos do Hamas no norte da Faixa de Gaza.

    Fotos – Veja imagens da guerra

    A equipe da CNN também viu uma coluna de veículos militares, tanques e veículos blindados de transporte de pessoal movendo-se em direção à fronteira norte do enclave.

    Fumaça artificial também foi vista subindo perto do perímetro, provavelmente com a intenção de obscurecer a visibilidade do outro lado da fronteira.

    Veja: Pai de refém do Hamas mostra apreensão com nova fase da guerra anunciada por Netanyahu

    Soldados das FDI estacionados em uma posição de artilharia a cerca de três quilômetros a leste da Faixa de Gaza disseram à CNN que tem havido fogo regular vindo de Gaza em direção a Israel, enquanto o Hamas continua a lançar foguetes mesmo depois de três semanas de ataques contínuos das FDI contra sua infraestrutura no enclave.

    Número de mortos em Gaza sobe para mais de 7.950

    O número de mortos em Gaza aumentou para 7.960, anunciou neste domingo o Ministério da Saúde palestino em Ramallah, extraindo os dados de fontes no território controlado pelo Hamas.

    Gaza tem sido atingida por ataques israelenses desde 7 de outubro, que também resultaram em mais de 20 mil feridos, disse o ministério.

    Quase três quartos – 73% – dos mortos pertencem a populações vulneráveis, incluindo crianças, mulheres e idosos, de acordo com o relatório do ministério.

    Segundo maior hospital da cidade de Gaza é alertado

    A Sociedade do Crescente Vermelho Palestino (PRCS, na sigla em inglês) disse que recebeu um aviso neste domingo dos militares israelenses para que seja esvaziado imediatamente o Hospital Al Quds, o segundo maior hospital da cidade de Gaza, antes de um possível bombardeio.

    O hospital está localizado no bairro de Tal Al Hawa, na cidade de Gaza, a norte de Wadi Gaza – a linha a sul da qual as Forças de Defesa de Israel (FDI) instaram as pessoas em Gaza a fugir.

    O PRCS “acaba de receber esta manhã uma nova ameaça das autoridades de Israel, ordenando à equipe que evacue imediatamente o Hospital Al Quds”, escreve um comunicado da organização.

    “Foram recebidas duas chamadas telefônicas, com uma ameaça clara e direta de que o hospital deve ser evacuado imediatamente, caso contrário o PRCS assume total responsabilidade pela vida de todos os que estão dentro do hospital”, disse o PRCS.

    Em resposta a perguntas sobre a declaração do PRCS, o porta-voz das FDI, major Nir Dinar, disse à CNN neste domingo: “Eles receberam muito mais do que dois [avisos] nas últimas três semanas”.

    O Hospital Al Quds está tratando centenas de pacientes, incluindo feridos, pacientes em terapia intensiva e crianças em incubadoras, disse o PRCS.

    Além disso, aproximadamente 12 mil civis deslocados internamente estão atualmente abrigados no hospital.

    As equipes de gestão e operações do PRCS, que ajudam os civis que permanecem no norte da Faixa de Gaza, também estão no hospital, disse a organização.

    * Publicado por Léo Lopes, com informações de Abeer Salman, Richard Allen Greene, Radina Gigova, Muhammad Darwish e Eyad Kourdi, da CNN, e Herbert Villaraga, Carla O’Connor, Deniz Uyar e Olga Vyshnevska, da Reuters