Líbano enfrenta cenário político e econômico complexo nos últimos anos

Da CNN

Ouvir notícia

Uma forte explosão foi registrada em Beirute, no Líbano, nesta terça-feira (4), e causou danos a prédios e escritórios, além de deixar vítimas, segundo o governo. O momento das explosão foi registrado em vídeos compartilhados nas redes sociais. Segundo a Reuters, há pelo menos dez mortos, já que dez corpos teriam sido levados a hospitais da região.

O episódio levantou diversos pontos que demonstram as atuais dificuldades do Líbano, que já enfrenta percausos no atendimento à saúde, é impactado pela pobreza e,agora, atingido pela explosão. 

Leia também:
‘Número muito alto de feridos’, diz ministro sobre explosão em Beirute

Diversos fatores explicam o descontentamento da população libanesa com o governo do primeiro-ministro Hassan B. Diab. O premiê está no cargo há seis meses e não encontra a estabilidade devido à influência do Hezbollah, organização política islâmica xiita, e de seus aliados no cenário político local. 

Entre a lista de aliados, o governo de Diab conta com o apoio principalmente do presidente Michel Aoun, um militar cristão e que antes era inimigo da Síria e do Irã e se aproximou dos xiitas e do Hezbollah. Como consequência, a indicação aumentou a influência do grupo no governo libanês. 

Nos últimos anos, o governo libanês também vem sofrendo duras críticas da população, em manifestações que, pela primeira vez na hitória do Líbano, ocorrem acima das divisões sectárias. Cristãos, sunitas e xiitas recentemente tem protestado juntos pelos mesmos motivos.

Um deles foi a tentativa de colocar imposto nas chamadas de Whatsapp e depois houve protestos em grande escala, por conta de um problema com as chamadas bitcoins, moedas criptografadas.

Pessoas foram às ruas devido ao escândalo envolvendo bancos, que por sua vez não haviam dinheiro necessário para que fosse realizadas as operações com a moeda.

(Edição: Luiz Raatz)

Tópicos

Mais Recentes da CNN