Furação Ida deixa um morto nos Estados Unidos

O furacão Ida enfraqueceu ligeiramente para uma tempestade de categoria 3 com ventos máximos de 200 km/h

Furacão Ida atinge os Estados Unidos neste domingo (29)
Furacão Ida atinge os Estados Unidos neste domingo (29) CNN Internacional

Bruna Baddinida CNN

São Paulo

Ouvir notícia

Uma pessoa morreu em Louisiana, nos Estados Unidos, em decorrência da passagem do furacão Ida pelo país. A informação foi confirmada pelo Gabinete do Xerife de Prairieville, ao norte da capital do estado, Baton Rouge.

“APSO relata a primeira morte relacionada ao furacão Ida. Pouco depois das 20h30, as autoridades receberam relatos de um cidadão possivelmente ferido por uma árvore caída em uma residência perto da rodovia 621 em Prairieville. Delegados chegaram ao local e confirmaram que a vítima morreu”, informaram as autoridades pelas redes sociais.

Após a chegada neste domingo (29) do furacão na costa perto de Port Fourchon, mais de 700.000 pessoas estão sem energia em todo o estado. A cidade inteira de Nova Orleans está sem eletricidade, segundo a companhia de preparação de emergência da região.

Furacão Ida é a tempestade mais forte que já atingiu a Louisiana

Ao atingir a costa como um furacão de categoria 4, de cerca de 240 km/h, o Ida é a tempestade mais forte que já atingiu a costa da Louisiana.

O furacão Ida pode ser comparado com o Laura (2020) e o furacão Last Island (1856), como um dos mais fortes a atingir a região. Louisiana se torna o primeiro estado norte-americano a registrar furacões com ventos de 240 km/h em anos consecutivos. Um furacão de categoria 4 tem mais de 250 vezes o potencial de danos que uma tempestade de categoria 1 (120 km/h), de acordo com análises da Administração Oceânica e Atmosférica Nacional, dos Estados Unidos (NOAA, na sigla em inglês).

Os ventos mais fortes se estendem por 80 quilômetros do centro, já as tempestades tropicais se estendem por 240 quilômetros. A previsão é que o centro do furacão passe a cerca de 48 quilômetros a oeste de Nova Orleans.

(*com informações de Gregory Lemos, Paul Murphy, Dave Hennen, Rebekah Riess, da CNN)

Mais Recentes da CNN