Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Hezbollah ataca 4 locais em Israel em retaliação por bombardeios

    Comunidade internacional teme que envolvimento do grupo agrave conflito e abra segunda frente

    Bandeiras da Palestina e do Hezbollah em Khiam, perto da fronteira com Israel, no sul do Líbano
    Bandeiras da Palestina e do Hezbollah em Khiam, perto da fronteira com Israel, no sul do Líbano REUTERS/Aziz Taher

    Tamara QiblawiHamdi Alkhshalida CNN

    O grupo libanês Hezbollah assumiu a responsabilidade pelos ataques a quatro locais israelenses em um comunicado na sexta-feira (13).

    Uma equipe da CNN na região testemunhou alguns desses ataques.

    “Em resposta aos ataques israelenses na tarde de sexta-feira nas proximidades de várias cidades do sul do Líbano, os Mujahideen da Resistência Islâmica atacaram os seguintes locais israelenses: Al-Abad, Miskvam, Ramia e Jal Local de Al-Alam”, indicou o Hezbollah no comunicado.

    “[Atuamos] com armas diretas e apropriadas, e todos obtiveram ataques precisos”, concluiu.

    Escalada de tensão com o Hezbollah

    No início desta semana, os Estados Unidos e seus aliados alertaram o Hezbollah contra a escalada do conflito em Israel.

    Enquanto isso, os EUA colocam à disposição de Israel recursos militares para impedir um potencial alargamento da guerra, disseram à CNN funcionários do governo e pessoas envolvidas nas discussões.

    Há receios crescentes de que o grupo libanês entre no conflito, abrindo uma segunda frente na guerra.

    As FDI disseram na terça-feira (10) que adicionaram dezenas de milhares de soldados à fronteira com o Líbano, em antecipação a um ataque do grupo apoiado pelo Irã.

    Veja também: Governo brasileiro teme que entrada do Hezbollah agrave conflito em Israel