Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Hoje termina uma forma de se fazer política e começa outra, diz Milei em discurso

    Candidato de extrema direita foi eleito em segundo turno na noite deste domingo (19)

    Pedro Jordãoda CNN

    São Paulo

    O presidente eleito da Argentina, Javier Milei (La Libertad Avanza), afirmou que, após sua vitória nas urnas, na noite deste domingo (19), uma nova forma de fazer política é iniciada no país, colocando fim à antiga maneira.

    A referência ao passado pode ser entendida como uma crítica à esquerda, tanto ao kirchnerismo quanto ao peronismo.

    Hoje começa a reconstrução da Argentina. Hoje é uma noite histórica, não por nós, mas porque terminou uma forma de fazer política e começa outra

    Javier Milei

    Com 99,28% das urnas apuradas até as 22h36, Milei teve 55,69% dos votos válidos contra 44,30% de Sergio Massa.

    Mais cedo, antes de os resultados oficiais serem divulgados, Massa reconheceu sua derrota nas urnas. Ele disse que parabenizou Milei e que desejou sorte para o novo governo. Milei tomará posse no dia 10 de dezembro.

    Milei disse que trabalhará com três princípios: democracia, comércio livre e paz. “Vamos trabalhar com todas as nações do mundo livre para ajudar todos a construir um mundo melhor”.

    “A Argentina vai ocupar um lugar que nunca devia ter perdido no mundo. Isso é um compromisso”, declarou. “Quero dizer-lhes que a Argentina tem futuro, mas esse futuro só existe se esse futuro for liberal”.

    Agradecimento após atacar sistema

    Após ter levantado suspeitas, sem provas, sobre a possibilidade de fraude eleitoral, Milei agradeceu em seu discurso de vitória aos fiscais eleitorais, tanto de seu partido como àqueles ligados ao atual governo, derrotado na eleição. “Se colocaram em ação para defender os votos”.

    Ele também agradeceu ao assessor de comunicação política Santiago Caputo, quem creditou como o “verdadeiro arquiteto” de sua eleição. Caputo entrou na campanha de Milei 2021 e é valorizado pelo economista ultraliberal por diversos motivos, dentre eles sua relação familiar com o ex-ministro macrista da Economia, Luis Caputo.

    Ele é visto pelo novo presidente como uma espécie de guru e consultor político.

    O presidente eleito ainda destacou a importância da influência de Patricia Bullrich (candidata derrotada no primeiro turno) e do ex-presidente Mauricio Macri, que o apoiaram no segundo turno.

    “Não é fácil o que vem”

    Após o discurso em seu comitê, Milei também deu declarações para uma multidão que o aguardava nas ruas argentinas. “Tenho muita alegria e honra de ser o primeiro presidente liberal libertário da história da humanidade”, gritou para a população.

    “Não é fácil o que vem. Estão nos deixando uma economia destruída, com uma série de problemas de mercado, com o problema da dívida. Mas temos a determinação para resolver os problemas fiscais, do banco central, temos determinação para pôr a Argentina de pé e seguir em frente”, completou.

    Ele ainda relembrou seus princípios políticos e econômicos: “Nosso modelo está baseado na defesa da vida, da propriedade e da liberdade”. “Amanhã, vamos trabalhar para pôr a Argentina de pé!”, finalizou.

    O atual presidente do país, Alberto Fernández, disse que a transição de governo será iniciada já na segunda-feira (20). Fernández falou que o processo de transição será “ordenado”.