Homem mata cinco pessoas, incluindo criança de 3 anos, e se mata na Inglaterra

Operador de guindaste de 22 anos atirou em sete pessoas na cidade de Plymouth, ao sul do país; ele se dizia celibatário involuntário 

Foto: Equipes de polícia trabalham perto de onde houve o tiroteio em Plymouth, Inglaterra William Dax / Getty Images

Da Reuters

Ouvir notícia

Um homem atirou em sete pessoas e matou cinco, incluindo uma menina de 3 anos, com uma espingarda, na cidade de Plymouth, no sul da Inglaterra, na quinta-feira (12), no que a polícia acredita ser um caso de violência doméstica. Antes de ser preso, ele se matou com a arma. Toda a ação durou cerca de seis minutos, segundo a polícia local.

Os tiroteios em massa são raros no Reino Unido, onde o posse de armas é relativamente baixo, e o tiroteio de quinta-feira foi o pior incidente em mais de uma década no país.

Nesta sexta-feira (13), a polícia divulgou informações sobre o atirador: Jake Davison, um operador de guindaste de 22 anos. Segundo a polícia, Davison apontou a arma para si mesmo e suicidou-se depois de matar as cinco vítimas na noite de quinta-feira.

 O chefe de polícia da Cornualha, Shaun Sawyer, disse que a polícia não encontrou nenhum motivo aparente para o crime, mas não estava considerando terrorismo ou quaisquer associações de extrema direita, embora estivessem vasculhando o computador de Davison.

“Acreditamos que temos um incidente relacionado internamente, que se espalhou pela rua e viu várias pessoas em Plymouth perderem suas vidas em uma circunstância extraordinariamente trágica”, disse Sawyer aos repórteres.

O tiroteio começou por volta das 18 horas da quinta-feira, quando o atirador matou uma mulher de 51 anos dentro de uma casa, a quem, segundo a polícia, ele conhecia, mas que não foi divulgado se havia parentesco com ele. Então Davison correu para rua onde imediatamente matou a criança e um adulto que estava com ela, de 43 anos.

Davison atirou em dois outros transeuntes que estão gravemente feridos, e, na sequência, fez disparos em um parque onde matou um homem e uma mulher, segundo a polícia. 

Sawyer disse que testemunhas descreveram a arma como uma espingarda de bombeamento. Ele não sabia dizer se Davison tinha ou não problemas de saúde mental. Davison tinha licença para armas de fogo.

Celibatário involuntário

Em vídeos postados na internet, Davison reclamou de não perder a virgindade quando adolescente e se descreveu como um “incel” – ou celibatário involuntário. Ele reclamou nos vídeos de ter sido machucado pela vida, relatou o Times.

O Reino Unido sofreu uma série de ataques mortais de extremistas nos últimos anos, mas este foi o pior assassinato em massa desse tipo desde que um motorista de táxi matou 12 pessoas e depois se matou com um tiro em Cumbria, norte da Inglaterra, em junho de 2010.

O tiroteio em massa mais mortal na história moderna do Reino Unido foi o massacre de 1996 em Dunblane, Escócia, quando um atirador matou 16 alunos e um professor na escola local antes de se matar.

Mais Recentes da CNN