Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Homem que diz ter inventado Bitcoin não criou a criptomoeda, decide juiz

    Craig Wright afirma há muito tempo ter sido o autor de um white paper de 2008, texto fundamental do bitcoin, publicado sob o pseudônimo “Satoshi Nakamoto”

    Bitcoin
    Bitcoin 10/08/2022REUTERS/Dado Ruvic/Ilustração

    Da Reuters

    Um cientista da computação australiano que afirma ter inventado o bitcoin não é “Satoshi Nakamoto”, o pseudônimo do inventor da criptomoeda, decidiu um juiz do Tribunal Superior de Londres na quinta-feira (14).

    Craig Wright afirma há muito tempo ter sido o autor de um white paper de 2008, o texto fundamental do bitcoin, publicado sob o pseudônimo “Satoshi Nakamoto”.

    A Crypto Open Patent Alliance (Copa) levou Wright ao tribunal para impedi-lo de processar os desenvolvedores de bitcoin, pedindo que a Justiça reconhecesse que Wright não era Satoshi.

    O juiz James Mellor pontuou nos argumentos finais que as evidências de que Wright não era Satoshi eram “esmagadoras”.

    “O Dr. Wright não é o autor do white paper do Bitcoin. O Dr. Wright não é a pessoa que adotou ou operou sob o pseudônimo de Satoshi Nakamoto no período de 2008 a 2011″, destacou

    A Copa, cujos membros incluem a empresa de pagamentos Block (SQ), do fundador do Twitter, Jack Dorsey, pontuou que a decisão foi “uma vitória para os desenvolvedores, para toda a comunidade de código aberto e para a verdade”.

    “Por mais de oito anos, o Dr. Wright e seus financiadores mentiram sobre sua identidade como Satoshi Nakamoto e usaram essa mentira para intimidar os desenvolvedores da comunidade Bitcoin”, ponderou um porta-voz da Copa em comunicado.

    “Isso termina hoje com a decisão do tribunal de que Craig Wright não é Satoshi Nakamoto”, comemorou.

    Um porta-voz de Craig Wright informou que “não estava preparado para falar com ninguém neste momento”.

    Suposto falso testemunho

    A Copa acusou Wright de falsificar documentos frequentemente para fundamentar sua afirmação, inclusive durante o próprio julgamento, o que Wright negou quando prestou depoimento.

    O advogado da organização, Jonathan Hough, disse no início do julgamento, em fevereiro, que a alegação de Wright era “uma mentira descarada, uma elaborada narrativa falsa apoiada por falsificação à escala industrial”.

    Hough destacou que “há elementos da conduta do Dr. Wright que se transformam em farsa”, citando suposto uso do ChatGPT para produzir falsificações.

    “A conduta do Dr. Wright também é extremamente séria. Com base na sua alegação desonesta de ser Satoshi, ele buscou reivindicações que estima em centenas de bilhões de dólares, inclusive contra numerosos indivíduos privados”, adicionou.

    Os advogados de Wright, no entanto, argumentaram em processos judiciais que ele havia produzido “evidências claras demonstrando sua autoria do white paper e da criação do bitcoin”.

    Nas alegações finais, os advogados da Copa pediram ao juiz James Mellor que remeta o caso ao Crown Prosecution Service, a procuradoria de casps criminais britânica, “para consideração de acusação pelos crimes de perjúrio [falsificação] e perversão do curso da justiça”.

    O magistrado não indicou se enviaria o caso à procuradoria.

    Este conteúdo foi criado originalmente em inglês.

    versão original