Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Hungria protesta contra comentários de Biden sobre “ditadura” de Orbán

    Primeiro-ministro húngaro se encontrou com Donald Trump na Flórida e o elogiou como único candidato presidencial que poderia acabar com a guerra na Ucrânia

    Presidente dos EUA, Joe Biden, durante evento de campanha em Atlanta
    Presidente dos EUA, Joe Biden, durante evento de campanha em Atlanta 09/03/2024 REUTERS/Evelyn Hockstein

    Da Reuters

    A Hungria convocou o embaixador dos Estados Unidos para protestar contra os comentários do presidente norte-americano, Joe Biden, de que o primeiro-ministro Viktor Orbán estaria buscando uma ditadura, disse o ministro das Relações Exteriores, Peter Szijjarto, em uma entrevista coletiva nesta terça-feira (12).

    Orbán apoia abertamente a candidatura do ex-presidente dos Estados Unidos Donald Trump à Casa Branca, e seu governo tem se desentendido com frequência com o governo Biden, inclusive em relação aos laços estreitos da Hungria com a Rússia.

    Orbán se encontrou com Trump na Flórida na semana passada e o elogiou como único candidato presidencial que poderia acabar com a guerra na Ucrânia.

    Após o encontro, Biden disse, durante uma parada de campanha, que Orbán “declarou categoricamente que não acredita que a democracia funcione e está buscando uma ditadura”, informou a mídia dos EUA.

    O ministro das Relações Exteriores da Hungria considerou a declaração de Biden uma mentira e um “insulto muito sério”.

    “Essa maneira de pensar do presidente e da administração democrata é um fardo pesado para nossa relação bilateral”, disse Szijjarto em resposta a uma pergunta na coletiva de imprensa.