Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Índia anuncia vacinação gratuita contra a Covid-19 para adultos

    Política anterior só cobria vacinação gratuita para idosos e trabalhadores de saúde na linha de frente

    Primeiro-ministro da Índia, Narendra Modi, no Parlamento em Nova Delhi
    Primeiro-ministro da Índia, Narendra Modi, no Parlamento em Nova Delhi Foto: Adnan Abidi/Reuters (29.jan.2021)

    Reuters

    A Índia fornecerá gratuitamente vacinas contra a Covid-19 para todos os adultos, disse o primeiro-ministro Narendra Modi nesta segunda-feira (7), em um esforço para conter a pandemia no país, que já vitimou centenas de milhares de pessoas e levou a Índia à segunda maior contagem de infecções do mundo.

    O anúncio de Modi na televisão nacional veio depois de semanas de críticas a uma distribuição malsucedida da vacina, que cobriu menos de 5% da população adulta da Índia, estimada em 950 milhões de pessoas.

    Especialistas em saúde alertaram que a vacinação é a única maneira de proteger as pessoas de uma terceira onda de infecções, depois que um surto em abril e maio sobrecarregou hospitais nas grandes cidades e no vasto interior do país.

    Modi disse que o governo federal assumirá o programa de vacinação dos Estados a partir de 21 de junho, retirando a responsabilidade dos governos locais, que estavam executando parte do programa.

    “Quer sejam os pobres, a classe média baixa, a classe média ou a classe média alta, sob o programa do governo federal, todos receberão vacinas gratuitas”, disse o primeiro-ministro.

    De acordo com a política anterior, o governo federal ofereceu vacinas gratuitas para idosos e trabalhadores da saúde que estão na linha de frente, e deixou que governos estaduais e hospitais privados administrassem doses para pessoas na faixa etária de 18 a 45 anos.

    Os governos estaduais também competiam entre si, com pouca sorte, para adquirir vacinas de fabricantes locais e também de empresas estrangeiras.

    Lutando contra a escassez aguda, vários estados da Índia impuseram severas restrições nas últimas semanas. “Vamos aumentar a velocidade de obtenção de vacinas e também aumentar o ritmo do programa de vacinação”, disse Modi.

    A Índia tem imunizado sua população com a vacina da AstraZeneca, produzida localmente pelo Instituto Serum, e com a Covaxin, feita pela empresa local Bharat Biotech. O país lançará comercialmente as doses da Sputnik V da Rússia neste mês.

    Modi disse que o governo permitiria que hospitais privados tivessem 25% de todos os insumos da vacina, mas não poderiam cobrar mais de 150 rúpias (R$ 10,35) pela dose.

    A nova política deve ajudar a agilizar as coisas, disse um especialista.

    “Isso (política de imunização centralizada) elimina os estados tendo que competir uns com os outros por insumos de vacinas, deixando-os concentrados em distribuí-las rapidamente para suas populações”, disse Gautam Menon, professor de física e biologia da Universidade Ashoka em Délhi.