Inglaterra vai reabrir cinemas, museus e galerias a partir de 4 de julho

País está entre um dos mais afetados no mundo pela pandemia

Primeiro-ministro britânico, Boris Johnson (19/6/2020)
Primeiro-ministro britânico, Boris Johnson (19/6/2020) Foto: Steve Parsons/Reuters

William James, Reuters

Ouvir notícia

Cinemas, museus e galerias na Inglaterra poderão reabrir a partir de 4 de julho, anunciará nesta terça-feira (23) o primeiro-ministro Boris Johnson. Ele também divulgará detalhes de quais setores da economia poderão ser retomados e as conclusões de uma revisão sobre as políticas de distanciamento social. 

O Reino Unido está reabrindo gradualmente sua economia enquanto o número de mortes e casos da Covid-19 está em queda. O país está entre um dos mais afetados no mundo pela pandemia. 

O último estágio está marcado para começar no dia 4 de julho, e terá alguns locais de maior risco, como os do setor de cultura e artes, retomando suas atividades, embora com regras para manter o distanciamento social.

Leia também:

Após deixar hospital, Boris Johnson agradece sistema de saúde britânico em vídeo

Inglaterra reabre comércio não essencial e revê norma para distância de 2 metros

“Quanto mais abrirmos, o mais é importante é que todos sigam as orientações de distanciamento social. Não iremos hesitar em reverter esses passos se for necessário para impedir que o vírus saia do controle”, disse uma fonte do gabinete de Johnson.

O primeiro-ministro deve falar diante do Parlamento na tarde da terça-feira.

Johnson também irá anunciar as conclusões de uma revisão sobre se a regra de que as pessoas devem manter a distância de dois metros a todo tempo para prevenir a propagação do vírus deverá ser mantida. 

Johnson enfrenta pressão de seu próprio partido e lobby de empresários para acabar com a regra dos dois metros.

Mais Recentes da CNN