Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Irã diz ter testado míssil balístico com sucesso

    Anúncio acontece dois dias depois que o chefe das Forças Armadas de Israel levantou a perspectiva de "ação" contra Teerã por causa de seu programa nuclear

    Míssil balístico com 2 mil km de alcance é lançado em local não revelado no Irã.
    Míssil balístico com 2 mil km de alcance é lançado em local não revelado no Irã. Ministério da Defesa do Irã/WANA (West Asia News Agency)/Divulgação via REUTERS (25.mai.23)

    Elwely Elwellyda Reuters

    O Irã testou com sucesso um míssil balístico com alcance potencial de 2.000 km na quinta-feira (25), segundo a mídia estatal iraniana, dois dias depois que o chefe das Forças Armadas de Israel levantou a perspectiva de “ação” contra Teerã por causa de seu programa nuclear.

    O Irã, que tem um dos maiores programas de mísseis do Oriente Médio, diz que suas armas são capazes de atingir as bases dos arqui-inimigos Israel e Estados Unidos na região.

    Apesar da oposição dos EUA e da Europa, a República Islâmica disse que desenvolverá ainda mais seu programa “defensivo” de mísseis.

    “Nossa mensagem para os inimigos do Irã é que defenderemos o país e suas conquistas. Nossa mensagem para nossos amigos é que queremos ajudar a estabilidade regional”, afirmou o ministro da Defesa iraniano, Mohammadreza Ashtiani.

    A TV estatal transmitiu alguns segundos do que disse ser o lançamento de uma versão atualizada do míssil balístico iraniano Khoramshahr 4 com alcance de 2.000 km e capaz de carregar uma ogiva de 1.500 kg.

    A agência de notícias estatal Irna informou que o míssil de combustível líquido foi batizado de “Kheibar”, uma referência a um castelo judeu invadido por guerreiros muçulmanos.

    “As excelentes características do míssil Kheibar construído domesticamente incluem preparação rápida e tempo de lançamento, o que o torna uma arma tática além de estratégica”, afirmou.

    Israel, que a República Islâmica não reconhece, vê o Irã como uma ameaça existencial. O Irã diz que seus mísseis balísticos são uma importante força de dissuasão e retaliação contra Estados Unidos, Israel e outros potenciais adversários regionais.

    Um porta-voz militar israelense disse que os militares não comentam tais assuntos.

    Na terça-feira (23), o principal general israelense discutiu uma possível ação militar contra o Irã, já que os esforços de seis potências mundiais para retomar o acordo nuclear de Teerã de 2015 pararam desde setembro passado, em meio a crescentes temores ocidentais sobre os avanços nucleares acelerados de Teerã.

    O acordo, que Washington abandonou em 2018, impôs restrições às atividades nucleares do Irã que estenderam o tempo que Teerã precisaria para produzir material físsil suficiente para uma bomba nuclear, se assim o desejasse. O Irã nega buscar armas nucleares.

    (Reportagem adicional de Henriette Chacar em Jerusalém)