Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Irã forneceu “arsenal diversificado” de armas aos Houthis, diz agência do Pentágono

    Mísseis balísticos e de cruzeiro estão entre as armas que teriam sido fornecidas pelos iranianos ao grupo rebelde desde 2015, segundo a Agência de Inteligência de Defesa dos EUA

    Manifestante iemenita levanta um míssil simulado enquanto participa de um protesto contra os ataques aéreos EUA-Reino Unido no Iêmen, e em solidariedade aos palestinos, em 31 de janeiro de 2024
    Manifestante iemenita levanta um míssil simulado enquanto participa de um protesto contra os ataques aéreos EUA-Reino Unido no Iêmen, e em solidariedade aos palestinos, em 31 de janeiro de 2024 Mohammed Hamoud/Getty Images

    Oren Liebermannda CNN

    O Irã fornece aos Houthis um “arsenal diversificado” de armas, incluindo mísseis balísticos de curto e médio alcance e mísseis de cruzeiro, desde 2015, de acordo com um novo relatório que detalha o uso de armas pelo grupo publicado pela Agência de Inteligência de Defesa (DIA), dos EUA.

    Entre 2015 e 2023, os EUA e os seus parceiros interditaram pelo menos 18 navios iranianos que tentavam contrabandear armas para os Houthis, afirma o relatório. Essas remessas continham componentes de mísseis balísticos, drones e mísseis guiados antitanque, disse o relatório, bem como milhares de rifles de assalto.

    Descobertas do relatório

    Os Houthis usaram o míssil balístico anti-navio Asif contra rotas marítimas internacionais no Mar Vermelho e no Golfo de Omã desde o final de novembro, segundo o relatório da DIA.

    O Asif tem um alcance declarado de cerca de 400 quilômetros e uma carga útil de mais de 450. É quase idêntico ao míssil anti-navio Fateh-110 do Irã.

    O Quds-4 , um míssil de cruzeiro Houthi de ataque terrestre, é um derivado do míssil Paveh do Irã, disse o relatório. Os dois mísseis compartilham características semelhantes, incluindo motor, aletas traseiras e propulsor.

    Os Houthis usaram os mísseis Quds para atacar Israel, e os destroços do míssil Houthi em outubro do ano passado correspondem aos destroços de um míssil iraniano disparado contra a Arábia Saudita em 2019.

    O relatório observou as características “quase idênticas” entre o míssil terra-ar Saqr dos Houthis e o míssil 358 do Irã. Os Houthis usaram o míssil Saqr para atacar drones americanos perto do Iémen e no Golfo de Omã.

    A Agência de Inteligência de Defesa fornece inteligência militar ao Departamento de Defesa e à comunidade de inteligência, de acordo com seu site.

    Este conteúdo foi criado originalmente em inglês.

    versão original