Irã relata incidente elétrico na instalação nuclear de Natanz

Incidente, no entanto, não causou vítimas ou contaminação, segundo o país

Bandeira do Irã hasteada em Teerã
Bandeira do Irã hasteada em Teerã Foto: REUTERS

Reuters

Ouvir notícia

Um problema com a rede de distribuição elétrica da instalação nuclear iraniana de Natanz causou um incidente no local no domingo, informou a Iranian Press TV, um dia depois de Teerã lançar novas centrífugas avançadas de enriquecimento de urânio no local.

A instalação de Natanz, que está localizada no deserto na província central de Isfahan, é a peça central do programa de enriquecimento de urânio do Irã e monitorada por inspetores da Agência Internacional de Energia Atômica, o cão de guarda nuclear da ONU.

“O incidente não causou vítimas ou contaminação”, disse o porta-voz da Organização de Energia Atômica do Irã, Behrouz Kamalvandi, acrescentando que “a eletricidade foi afetada na instalação de Natanz”.

A causa estava sendo investigada, Kamalvandi disse à agência de notícias semi-oficial do Irã Fars, mas o legislador iraniano Malek Shariati-Niasar disse em um tweet: “Este incidente … é fortemente suspeito de sabotagem ou infiltração.”

O Irã culpou Israel pela morte de Mohsen Fakhrizadeh no ano passado, que foi visto pelos serviços de inteligência ocidentais como o mentor de um programa secreto de armas nucleares iranianas.

Teerã negou ter tentado construir uma bomba nuclear. Israel não confirmou nem negou a responsabilidade pelo assassinato.

Um porta-voz da agência nuclear da ONU disse por e-mail: “Estamos cientes dos relatos da mídia. Não temos comentários neste momento.”

Em julho do ano passado, ocorreu um incêndio na instalação de Natanz, que o governo disse ser uma tentativa de sabotar o programa nuclear iraniano. Em 2010, o vírus de computador Stuxnet, amplamente considerado como tendo sido desenvolvido pelos Estados Unidos e Israel, foi descoberto depois que foi usado para atacar Natanz.

O incidente nas instalações de Natanz ocorreu em meio aos esforços de Teerã e Washington para reviver o acordo nuclear do Irã de 2015 com as grandes potências, depois que o ex-presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, o abandonou há três anos. Trump impôs novamente as sanções que haviam sido suspensas na República Islâmica e aplicou muitas outras.

Em reação às sanções dos EUA, o Irã quebrou gradualmente muitas restrições impostas pelo acordo. Os dois países estabeleceram posições duras em conversações indiretas em Viena na semana passada sobre como trazer ambos de volta ao cumprimento total do acordo.

O presidente Hassan Rouhani reiterou o compromisso do Irã com a não proliferação nuclear no sábado, enquanto supervisionava o lançamento de centrífugas avançadas na usina de Natanz para marcar o Dia Nacional da Tecnologia Nuclear do país.

Tópicos

Mais Recentes da CNN