Itália anuncia redução gradual das restrições contra Covid-19

A partir de 26 de abril, será permitida a realização de atividades ao ar livre, como restaurantes e teatros ao ar livre

Primeiro-ministro italiano, Marlo Draghi, durante entrevista coletiva em Roma
Primeiro-ministro italiano, Marlo Draghi, durante entrevista coletiva em Roma Foto: Remo Casilli/Pool/AP

Por Nicola Ruotolo e Arnaud Siad da CNN

Ouvir notícia

A Itália verá uma flexibilização gradual das restrições da Covid-19 a partir de 26 de abril, afirmou o primeiro-ministro Mario Draghi em entrevista coletiva na sexta-feira (16).

Com as novas regras, os alunos assistirão às aulas presenciais em escolas nas zonas amarela e laranja, enquanto os estudantes em áreas classificadas na fase vermelha acompanharão parcialmente as aulas online. Será permitida ainda a realização de atividades ao ar livre, como restaurantes e teatros ao ar livre.

A Itália continua a classificar as regiões em um sistema codificado por cores – branco, amarelo, laranja e vermelho – com medidas ajustadas para refletir os níveis de infecção na região. As zonas vermelhas são a classificação mais rigorosa de restrições ao coronavírus, com severas limitações de movimento.

Sobre a reabertura, o primeiro-ministro italiano, Marlo Draghi, disse que “o governo ainda enxerga um risco, um risco razoável com base em dados”, mas a premissa para esse risco é que toda atividade que reabre deve obedecer escrupulosamente a regras como distanciamento social e uso de máscaras.

Na mesma entrevista coletiva, o ministro da Saúde, Roberto Speranza, pontuou que “é muito mais difícil se infectar” em espaços ao ar livre do que em ambientes fechados. Ele acrescentou que o aumento nas vacinações permitirá ao governo “programar novas aberturas também para atividades internas”.

Os números

No dia anterior, a Itália viu um aumento de casos em pelo menos 15.943, o que eleva o número total de pessoas infectadas para pelo menos 3.842.079 desde o início da pandemia. Ao menos 429 pessoas morreram nas últimas 24 horas, elevando o número total de mortos na Itália para 116.366 desde o início da pandemia.

Segundo Silvio Brusaferro, presidente do Instituto Superior de Saúde, na sexta-feira, o índice de contágio na Itália registrou queda.

(Texto traduzido. Leia o orginal em inglês aqui).

Mais Recentes da CNN