Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Itália é o sexto país a ultrapassar a marca de 100 mil mortes por Covid-19

    Número de novos casos e ocupação de leitos de terapia intensiva também aumentaram; primeiro-ministro italiano pretende acelerar calendário de vacinação

    Mulher usa máscara protetora em Catânia, na Itália
    Mulher usa máscara protetora em Catânia, na Itália Foto: Antonio Parrinello/Reuters (2.abr.2020)

    Nicola Ruotolo, da CNN, em Roma

    O número de mortes por coronavírus na Itália ultrapassou 100 mil na segunda-feira (8), de acordo com dados da Universidade Johns Hopkins, tornando-se o sexto país a registrar uma contagem de mortos acima de seis dígitos.

    Dados do Ministério da Saúde italiano mostram que o país registrou mais 318 mortes nas últimas 24 horas de segunda-feira, elevando o número total de fatalidades durante a pandemia para 100.103.

    O primeiro-ministro Mario Draghi lembrou como, há um ano, em 10 de março, a Itália foi o primeiro país ocidental a declarar medidas rígidas para um lockdown.

    “Nunca pensaríamos que um ano depois ainda estaríamos enfrentando uma emergência semelhante e que o número oficial de mortos teria se aproximado do terrível limite de 100 mil mortos”, disse ele em uma mensagem de vídeo em uma conferência sobre igualdade de gênero.

    “A pandemia ainda não foi derrotada, mas com a aceleração do plano de vacinação, uma saída dela não está longe”, disse Draghi, agradecendo aos cidadãos italianos pela paciência e disciplina, especialmente aqueles que sofrem as consequências econômicas da crise.

    O primeiro-ministro disse que o país está vendo um aumento nos casos. Nas últimas 24 horas, 13.092 novos casos de infecção foram registrados e a ocupação da UTI é de até 2.700, sendo 95 a mais do que no dia anterior.

    Quase 5,5 milhões de doses de vacinas foram administradas no país, mas Draghi pretende acelerar o calendário de vacinação.