Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Japão alerta moradores de regiões costeiras a buscarem abrigo em terras mais altas

    Terremoto de magnitude 7,5 ocorreu nesta segunda-feira (1º) cerca de 42 quilômetros a nordeste de Anamizu, na província de Ishikawa

    Emiko JozukaAlex StambaughGawon BaeSana Noor Haqda CNN

    As autoridades das regiões ocidentais e costeiras do Japão alertaram os residentes sobre ondas de tsunami depois que um terremoto de magnitude 7,5 abalou o país do na tarde desta segunda-feira (1º), horário local.

    O terremoto ocorreu cerca de 42 quilômetros a nordeste de Anamizu, na província de Ishikawa, provocando vários tremores secundários, de acordo com o Serviço Geológico dos Estados Unidos.

    Ondas de tsunami foram relatadas em diversas áreas e as autoridades alertaram que mais ondas são esperadas, aconselhando as pessoas nas áreas afetadas a se deslocarem para locais mais elevados.

    De acordo com o sistema de alerta de tsunami do Japão, as ondas esperadas com menos de um metro de altura enquadram-se no “aviso de tsunami”, enquanto as ondas esperadas acima de 3 metros enquadram-se no “alerta de tsunami” e as ondas esperadas acima de 5 metros enquadram-se no “alerta de tsunami de grande porte”.

    Alertas de tsunami foram emitidos para:

    • Wajima: A cidade de Wajima, na província de Ishikawa, relatou ondas de tsunami de cerca de 1,2 metros, disse a emissora pública japonesa NKH. As ondas atingiram por volta das 16h21, horário local – logo após o terremoto;
    • Toyama e arredores: Outras áreas ao longo da costa oeste do Japão relataram ondas de menos de 1 metro, incluindo a cidade de Toyama, o porto de Kashiwazaki e Kanazawa, as ilhas de Tobishima e Sado;
    • Noto: A cidade de Noto, na província de Ishikawa, permanece sob alerta de tsunami, com ondas de cerca de 5 metros esperadas, de acordo com a Agência Meteorológica do Japão;
    • Fora do Japão: Uma ameaça de tsunami também foi declarada nas cidades de Vladivostok, Nakhodka, no leste da Rússia, e na ilha de Sakhalin, de acordo com a mídia estatal russa TASS. As áreas estão voltadas para o Mar do Japão. Enquanto isso, a Administração Meteorológica da Coreia do Sul está observando possíveis mudanças no nível do mar em diversas áreas ao longo de sua costa leste, incluindo Gangneung, Yang Yang e Goseong, na província de Gangwon, e na cidade de Pohang, no norte da província de Gyeongsang.

    Em 2011, um terremoto de magnitude 9,1 atingiu 370 quilômetros a nordeste de Tóquio. Mais de 20 mil pessoas morreram ou desapareceram no terremoto e no subsequente tsunami, que gerou ondas de 9 metros de altura.