Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Jill Biden, primeira-dama dos Estados Unidos, testa positivo para Covid-19

    Primeira-dama, que recebeu o esquema completo e dois reforços contra a doença, está tomando Paxlovid, o medicamento antiviral da Pfizer

    Betsy KleinKate Bennettda CNN

    A primeira-dama dos Estados Unidos, Jill Biden, testou positivo para Covid-19 e está apresentando sintomas leves, disse sua porta-voz nesta terça-feira (16).

    “Depois de testar negativo para Covid-19 na segunda-feira durante sua rotina regular de testes, a primeira-dama começou a desenvolver sintomas semelhantes aos da doença no final da noite. Ela testou negativo novamente em um teste rápido de antígeno, mas um teste de PCR deu positivo”, disse Elizabeth Alexander, diretora de comunicação.

    A primeira-dama, que recebeu o esquema completo e dois reforços contra a doença, está tomando Paxlovid, o medicamento antiviral da Pfizer, segundo a porta-voz que disse à CNN que Biden recebeu sua segunda dose de reforço em abril.

    Uma pessoa próxima à primeira-dama disse à CNN na manhã desta terça-feira que Jill Biden está “se sentindo bem” e tem sintomas semelhantes aos de um “resfriado comum”. A primeira-dama tem 71 anos, o que a torna a primeira-dama mais velha da história americana moderna. Ela se exercita várias vezes por semana, tendo aulas em academias.

    Esta é a primeira vez que ela teve Covid-19, de acordo com Elizabeth.

    A primeira-dama está atualmente em Kiawah Island, na Carolina do Sul, com o presidente Joe Biden, que deve retornar a Washington para uma assinatura de lei ainda nesta terça-feira.

    “Ela está atualmente em uma residência particular na Carolina do Sul e voltará para casa depois de receber dois testes consecutivos negativos de Covid”, acrescentou a porta-voz.

    O presidente, que recentemente se recuperou da infecção por Covid-19, continua testando negativo, disse a secretária de imprensa Karine Jean-Pierre em publicação no Twitter. Ela acrescentou que o presidente Biden seguirá as orientações dos Centros de Controle e Prevenção de Doenças (CDC), dos EUA, sobre contatos próximos e usará uma máscara por 10 dias “quando estiver dentro de casa e próximo de outras pessoas”.

    “Também aumentaremos a rotina de testes do presidente e relataremos esses resultados”, acrescentou Karine.

    O presidente Biden inicialmente testou positivo para Covid-19 em 21 de julho. Ele se isolou enquanto fazia uso do Paxlovid, eventualmente testando negativo em 27 de julho. No entanto, em 30 de julho, ele testou positivo para o vírus novamente, o que acontece com algumas pessoas que tomam Paxlovid.

    Ele entrou em isolamento e acabou saindo da Casa Branca em 7 de agosto, depois de testar negativo por dois dias seguidos.

    Em atualização

    Este conteúdo foi criado originalmente em inglês.

    versão original