Jinping diz a premiê alemão que é preciso “todo esforço” para evitar escalada na Ucrânia

Expansão do conflito pode levar a cenário de "situação incontrolável", disse presidente chinês em comunicado

Presidente da China, Xi Jinping, em Pequim
Presidente da China, Xi Jinping, em Pequim Carlos Garcia Rawlins - 9.out.2021/Reuters

Reuters

Ouvir notícia

O presidente da China, Xi Jinping, disse ao primeiro-ministro alemão Olaf Scholz, nesta segunda-feira (9), que todos os esforços devem ser feitos para evitar que a guerra na Ucrânia se transforme em uma “situação incontrolável”, informou a rádio estatal chinesa.

“Todos os esforços devem ser feitos para evitar a intensificação e expansão do conflito na Ucrânia, que pode levar a uma situação incontrolável”, disse Xi na videochamada, segundo o relatório.

Xi também convidou a Alemanha a participar da Iniciativa de Segurança Global, uma estrutura ampla e vaga que Xi apresentou no mês passado que defende o princípio de “segurança indivisível”, um conceito invocado pela Rússia para justificar seu ataque à Ucrânia.

Também nesta segunda, dia conhecido como “Dia da Vitória” na Rússia, já que se comemora a derrota das tropas nazistas pelos soviéticos na Segunda Guerra Mundial, Scholz afirmou que o presidente russo Vladimir Putin “não vencerá” a guerra na Ucrânia.

A data assume significado especial neste ano, pois dois países que antes eram vítimas da Alemanha nazista – Ucrânia e Rússia – estão agora em guerra porque a Rússia a desencadeou, declarou.

Scholz afirmou que a Alemanha auxiliará a Ucrânia com ajuda humanitária, financeira e militar. Não haveria paz ditada pela Rússia, ressaltou ele, ecoando comentários também feitos pelo presidente do Parlamento Alemão, Baerbel Bas, no domingo.

Mais Recentes da CNN