Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Judiciário russo ordena prisão de mais um jornalista investigativo

    Segundo informações da agência de notícias RIA, repórter búlgaro Christo Grozev foi acusado de facilitar a fuga de Roman Dobrokhotov, editor de um veículo de notícias russo, que deixou a Rússia em 2021  

    Jornalista do Bellingcat, Christo Grozev, produziu uma série de reportagens que incomodou a Rússia
    Jornalista do Bellingcat, Christo Grozev, produziu uma série de reportagens que incomodou a Rússia Jack Taylor/Getty Images

    David Ljunggrenda Reuters

    Um tribunal de Moscou ordenou nesta sexta-feira (21) a prisão do jornalista investigativo búlgaro, Christo Grozev, cujo trabalho para o site Bellingcat irritou a Rússia, disse a agência de notícias RIA.

    O tribunal disse que Grozev cruzou ilegalmente a fronteira russa. A RIA citou uma fonte policial dizendo que Grozev foi acusado de facilitar a fuga de Roman Dobrokhotov, editor de um veículo de notícias russo, que deixou a Rússia em 2021.

    A ordem de sexta-feira foi emitida três semanas depois da prisão do jornalista norte-americano, Evan Gershkovich, acusado de espionagem.

    Grozev tem investigado o envenenamento do opositor do Kremlin, Alexei Navalny, o envenenamento do agente-duplo russo, Sergei Skripal, e a queda do avião de passageiros MH17 no leste da Ucrânia. A Rússia nega responsabilidade por qualquer um desses ataques.

    Grozev, principal jornalista investigativo do Bellingcat para a Rússia, também fez reportagens sobre a guerra russa contra a Ucrânia.

    Dobrokhotov trabalha para o The Insider, que tem cooperado com o Bellingcat em projetos russos. Após a ordem judicial, Grozev tuitou: “Como disse Dobrokhotov, ‘Por que eles não nos envenenam à revelia e já acabam logo com isso?’”.