Keiko Fujimori admite derrota na eleição peruana e ataca rival socialista

A autoridade eleitoral do Peru informou nesta segunda-feira que anunciará o vencedor da eleição nesta semana

Apesar de reconhecer derrota, Keiko Fujimori afirmou que Pedro Castillo venceu de maneira 'ilegítima'
Apesar de reconhecer derrota, Keiko Fujimori afirmou que Pedro Castillo venceu de maneira 'ilegítima' Foto: Sebastian Castañeda/Getty Images

Da Reuters*

Ouvir notícia

A candidata de direita Keiko Fujimori admitiu, nesta segunda-feira (19), a derrota na eleição presidencial do Peru, mas disse que o rival socialista Pedro Castillo venceu de maneira “ilegítima”, e prometeu mobilizar seus apoiadores.

Castillo ganhou o segundo turno de 6 de junho pela estreita margem de 44 mil votos, mas o resultado oficial foi adiado por semanas devido a recursos apresentados por Fujimori com o objetivo de anular algumas cédulas por suposta fraude, apesar de poucas evidências.

A autoridade eleitoral do Peru informou nesta segunda-feira que anunciará o vencedor da eleição nesta semana, após rejeitar os últimos apelos da candidata conservadora.

Eleição de 2021 no Peru

Realizadas no dia 6 de junho, as eleições presidenciais do Peru aconteceram sem maiores incidentes. Ainda assim, a contagem dos votos e a validação das urnas se arrastou por dias, em meio a trocas de acusações entre Keiko Fujimori e Pedro Castillo. 

O Fuerza Popular, partido de Keiko, contestou o resultado em seções eleitorais nas quais a candidata da direita não recebeu nenhum voto. Por outro lado, partidários de Castillo afirmam a validade dos votos.

Em sua estratégia eleitoral, Keiko tentou fixar em Castillo os governos da Venezuela e de Cuba, aliados de Vladimir Cerrón, presidente do partido Perú Livre, pelo qual Castillo concorreu. 

De origem indígena, Pedro Castillo focou sua campanha nas zonas rurais do país e defendeu uma plataforma econômica em grande parte avessa ao liberalismo defendido pelos últimos presidentes do Peru. 

Embora estejam em lados opostos quanto à condução da economia, tanto Keiko Fujimori quanto Pedro Castillo são considerados socialmente conservadores. Ambos se dizem defensores da “família tradicional”, em oposição a famílias homoafetivas, e são contrários à legalização da maconha e do aborto no Peru. 

Situação do Peru

Em 2020, a pandemia levou o Produto Interno Bruto (PIB) do Peru a um recuo de 11,1%, segundo cálculos do Banco Mundial. 

Politicamente, o país latino-americano também sofre as consequências de sucessivos escândalos de corrupção de seus ex-presidentes. Todos os eleitos desde o fim do regime militar, em 1980, enfrentaram processos judiciais, incluindo Alberto Fujimori, que também foi condenado por violações de direitos humanos. 

(*Com informações de Guilherme Venaglia e Gregory Prudenciano, da CNN, em São Paulo)

Mais Recentes da CNN