Kremlin diz que comunicação com os Estados Unidos é “essencial”

Relação entre os dois países ficou ainda mais estremecida com a guerra na Ucrânia, mas governo russo avalia que diálogo continuará sendo necessário

Visão geral do Kremlin, sede do governo russo, em Moscou
Visão geral do Kremlin, sede do governo russo, em Moscou Getty Images

Da Reutersda CNN

Ouvir notícia

O Kremlin disse nesta quarta-feira (15) que a comunicação permanece “essencial” nas relações com os Estados Unidos, em meio a tensões sobre a guerra da Rússia na Ucrânia.

“A comunicação é essencial, no futuro ainda teremos que nos comunicar”, afirmou o porta-voz do Kremlin, Dmitry Peskov, a repórteres em uma teleconferência, quando questionado sobre o estado das relações entre os dois países.

“Os EUA não vão a lugar nenhum, a Europa não vai a lugar nenhum, então de alguma forma teremos que nos comunicar com eles”, pontuou.

As relações entre a Rússia e o Ocidente já estavam estremecidas em níveis que remontam a Guerra Fria, mesmo antes de Moscou enviar dezenas de milhares de soldados para a Ucrânia no que chama de “operação militar especial”.

O Ocidente respondeu com uma série de sanções sem precedentes, e o presidente dos EUA, Joe Biden, prometeu tornar o presidente russo, Vladimir Putin, um “pária” no cenário mundial. A Rússia acusou Washington de travar uma “guerra econômica”.

Peskov disse que a situação atual torna “improvável” que os dois lados voltem ao que ele nomeou “espírito de Genebra” – uma referência a uma cúpula entre Biden e Putin em 2021 que aumentou as esperanças de uma trégua limitada.

“É possível retornar ao espírito de Genebra, quando havia alguma esperança? Dificilmente”, afirmou Peskov. “É improvável que possamos nos entregar a velhas esperanças quando vemos o que está acontecendo agora”, adicionou.

Ele também disse que a comunicação futura entre os dois países teria que ser baseada no “respeito e benefício mútuo”, mas acrescentou: “este não é um tópico no horizonte de curto prazo”.

Mais Recentes da CNN