Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Maior hospital de Gaza está cercado por forças israelenses, diz Defesa Civil

    Exército de Israel diz que matou homens armados na intração

    Médicos transportam uma vítima para o Hospital Al-Shifa após ataques aéreos israelenses lançados em Gaza
    Médicos transportam uma vítima para o Hospital Al-Shifa após ataques aéreos israelenses lançados em Gaza Ahmed Zakot/Reuters

    Ibrahim DahmanSahar AkbarzaiCeline Alkhaldida CNN

    O Hospital Al-Shifa, maior da Faixa de Gaza, está cercado por forças israelenses, disse o porta-voz da Defesa Civil de Gaza, Mahmoud Basal, à CNN.

    “Agora o Hospital Al-Shifa está sitiado e ninguém consegue chegar à área”, destacou Basal, adicionando que as equipes de resgate não conseguiram chegar às vítimas na área.

    Ele também acusou as Forças de Defesa de Israel (FDI) de atacarem casas próximas ao hospital. A CNN entrou em contato com as FDI, mas não teve retorno até o momento.

    Basal afirmou que pessoas ainda estavam vivas sob os escombros de edifícios residenciais que foram alvo de ataques israelenses.

    “Estamos recebendo ligações e apelos de que eles estão vivos sob os escombros, mas infelizmente não podemos chegar à área devido à presença de franco-atiradores nas áreas ao redor do Hospital Al-Shifa”, explicou.

    “Recebemos pedidos da área da praia (a oeste de al-Shifa). Há vítimas nas estradas”, adicionou.

    As tropas israelenses iniciaram uma operação na área ao redor do hospital na segunda-feira (18). O Exército ressaltou que continua “operações precisas para impedir o terrorismo” e comentou que as tropas mataram “mais de 50 terroristas e prenderam aproximadamente 180 suspeitos”.

    O Ministério da Saúde de Gaza afirma que milhares de pessoas estão abrigadas no complexo.