Mais de 1 milhão de ucranianos foram levados para território russo, diz Moscou

Desse número, quase 200 mil são crianças, segundo informações do Ministério da Defesa da Rússia

Civis que deixaram a região da usina siderúrgica de Azovstal, na cidade ucraniana de Mariupol, chegam a centro de acomodação em Bezimenne
Civis que deixaram a região da usina siderúrgica de Azovstal, na cidade ucraniana de Mariupol, chegam a centro de acomodação em Bezimenne 01/05/2022 REUTERS/Alexander Ermochenko

Tim ListerJosh Penningtonda CNN

Ouvir notícia

Quase 1,1 milhão de pessoas foram evacuadas da Ucrânia para o território russo desde que a invasão começou em 24 de fevereiro, disseram autoridades russas nesta terça-feira (3).

Desse número, quase 200 mil são crianças, de acordo com o Ministério da Defesa da Rússia. Autoridades russas disseram que milhares de pessoas foram evacuadas nas últimas 24 horas de “áreas de perigo.”

“Nas últimas 24 horas, 11.550 pessoas, incluindo 1.847 crianças, foram evacuadas de áreas de perigo das Repúblicas Populares de Donetsk e Luhansk, Ucrânia para o território russo, sem o envolvimento das autoridades ucranianas”, disse o coronel-general russo Mikhail Mizintsev.

Não há como verificar os dados do ministério sobre evacuações. Autoridades ucranianas disseram repetidamente que milhares de cidadãos estão sendo deportados à força para a Rússia.

Alguns antecedentes: uma apuração da CNN em abril revelou que forças russas e soldados separatistas aliados estavam levando moradores de Mariupol para um chamado “centro de filtragem” estabelecido em Bezimenne, onde foram registrados antes de serem enviados para a Rússia – muitos contra sua vontade.

O governo ucraniano e as autoridades locais de Mariupol dizem que dezenas de milhares de cidadãos ucranianos foram deportados à força para a República Popular de Donetsk (DPR) e para a Rússia desde o início da guerra.

A CNN conversou com duas pessoas que foram trazidas para Bezimenne antes de serem enviadas para a Rússia. Eles descreveram uma enorme tenda militar, onde soldados russos e da DPR estavam fazendo a triagem de centenas de pessoas – foram colhidas impressões digitais, fotografadas, seus telefones pesquisados, interrogados, passaportes revisados e registrados em bancos de dados.

Este conteúdo foi criado originalmente em inglês.

versão original

Mais Recentes da CNN