Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Mais de 200 caminhões de ajuda humanitária passam por inspeção e vão para Gaza

    Veículos tem que passar por inspeção obrigatória em duas passagens entre Israel, Egito e Gaza; há promessa de tentar 'agilizar' processo com reforma da fronteira de Rafah

    Caminhões com ajuda humanitária na passagem Kerem Shalom
    Caminhões com ajuda humanitária na passagem Kerem Shalom 12/12/2023 COGAT via X/Divulgação via REUTERS

    Da CNN

    As autoridades israelenses afirmaram nesta segunda-feira (25) que 218 caminhões de ajuda humanitária foram inspecionados nos pontos de passagem e seguiram para Gaza nas últimas horas.

    De acordo com a Coordenação de Atividades Governamentais nos Territórios (COGAT) do governo:

    • 76 caminhões foram inspecionados na passagem de Kerem Shalom e passaram diretamente para Gaza
    • 142 camiões foram inspecionados na passagem de Nitzana e encaminhados para Gaza através da passagem de Rafah, vindos do Egito.

    O envio da ajuda é considerado fundamental para que se mantenham condições mínimas de sobrevivência. No dia 15 de dezembro, Israel anunciou que, pela primeira vez desde o início da guerra, em outubro, deixaria caminhões de ajuda humanitária passarem diretamente por Kerem Shalom, um dos dois pontos de passagem.

    Até então, todo e qualquer veículo com alimentos ou itens de higiene que desembarcava no aeroporto internacional de El Arish, no Egito, tinha que ser encaminhado para Nitzana, em Israel, onde era inspecionado. Depois, encaminhado para Rafah, distante 44 km.

    No caso de doações que chegavam diretamente em Israel e que estavam próximas de Kerem Shalom, eram fiscalizadas lá e depois destinadas a Rafah (distante, em linha reta, cerca de 3 km, ou aproximadamente 10 km por uma estrada particular, que é o caminho feito pelos caminhões).

    “Os EUA se comprometeram a financiar a modernização da passagem de fronteira de Rafah o mais rápido possível, para que a ajuda humanitária só possa ser transferida por meio dela, sujeita a uma inspeção de segurança israelense”, afirmou o gabinete do primeiro-ministro israelense há duas semanas.