Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Mais de 200 mil pessoas deixaram Rússia após aviso de mobilização, apontam dados

    Número se divide em grupos que viajaram para Geórgia, Cazaquistão e União Europeia

    Sharon BraithwaiteAnna ChernovaEve BrennanRadina Gigovada CNN

    Mais de 200 mil pessoas viajaram da Rússia para a Geórgia, Cazaquistão e União Europeia (UE) desde que o presidente russo, Vladimir Putin, anunciou a imediata “mobilização parcial” de cidadãos russos em 21 de setembro, mostram dados oficiais.

    Aqui está uma divisão dos números:

    Aproximadamente 100 mil russos cruzaram para o Cazaquistão na última semana, disse Marat Kozheev, vice-ministro cazaque de assuntos internos, na quarta-feira, segundo a Kazinform, uma agência de notícias estatal.

    Pelo menos 53.136 pessoas cruzaram a fronteira georgiana-russa entre 21 e 26 de setembro, segundo dados divulgados pelo Ministério de Assuntos Internos da Geórgia na terça-feira.

    Quase 66 mil cidadãos russos entraram na União Europeia na semana passada (19 a 25 de setembro) — um aumento de mais de 30% em comparação com a semana passada, disse a Agência Europeia da Guarda Costeira e de Fronteiras Frontex na terça-feira.

    Mais sobre a ordem de Putin: o anúncio de mobilização da Rússia para a guerra na Ucrânia provocou protestos e um êxodo de cidadãos russos do país, enquanto o Kremlin endurecia as regras sobre evasão de ordens militares.

    O ministro da Defesa russo, Sergei Shoigu, anunciou em 21 de setembro que até 300 mil homens com experiência militar anterior serão convocados.

    O número de russos que fogem do país para evitar a convocação “provavelmente excede” o número de tropas que invadiram a Ucrânia em fevereiro, disse o Ministério da Defesa do Reino Unido na quinta-feira.

    Enquanto isso, o porta-voz do Kremlin, Dmitry Peskov, disse na terça-feira que não sabe o número de pessoas que deixaram o país desde o anúncio. A mídia russa independente Novaya Gazeta Europe citou nesta terça-feira uma fonte da administração presidencial russa dizendo que o FSB (Serviço Federal de Segurança da Rússia) informou que 261 mil homens fugiram da Rússia desde o anúncio da mobilização em 21 de setembro.

    Cidadãos russoo Armênia, o que aumentaria ainda mais o número total de russos que fugiram do país, incluindo homens, mulheres e crianças, desde o anúncio de uma mobilização parcial.

    Este conteúdo foi criado originalmente em inglês.

    versão original