Merkel alerta que Alemanha precisa de lockdown mais rígido no inverno

"A situação está ficando muito séria: estas medidas não bastarão para atravessarmos o inverno", disse ela

Angela Merkel, chanceler da Alemanha, em entrevista coletiva falando dos efeitos do coronavírus (22.mar.2020)
Angela Merkel, chanceler da Alemanha, em entrevista coletiva falando dos efeitos do coronavírus (22.mar.2020) Foto: Michel Kappeler/Reuters

Andreas Rinke,

da Reuters, em Berlim

Ouvir notícia

Líderes alemães se pronunciaram a favor de medidas mais rígidas para conter a disseminação do coronavírus nesta segunda-feira (7) , alguns dias depois de o país registrar seu maior número diário de mortes até o momento.

A chanceler, Angela Merkel, disse a correligionários que as medidas de lockdown em vigor – que mantém bares e restaurantes fechados e limita o número de clientes em lojas – não são suficientes para controlar o vírus.

“A situação está ficando muito séria: estas medidas não bastarão para atravessarmos o inverno”, disse ela em uma reunião com parlamentares de seu bloco conservador, segundo participantes.

As infecções diárias não estão mais subindo tanto quanto antes na Alemanha, a maior economia da Europa, mas estagnaram em um nível alto, e a quantidade diária de mortes de coronavírus mais elevada até agora foi registrada na última quarta-feira (2).

Leia também:
Alemanha se torna 12º país a superar 1 milhão de casos da Covid-19
Milhares protestam em Berlim contra medidas restritivas na Alemanha
Por que esta semana será decisiva para o Brexit?

Markus Soeder, premiê da Baviera, Estado do sul que tem o maior índice de óbitos do país, disse estar certo de que líderes regionais e nacionais acertarão medidas mais rigorosas antes do Natal – eles haviam concordado em não rediscutir as medidas de lockdown antes de 10 de janeiro.

Embora as vacinas com as quais se espera conter a pandemia estejam a caminho, as doses disponíveis são limitadas, o que significa que só certos grupos, especialmente os muito idosos, podem esperar ser inoculados durante o inverno, determinou uma comissão de especialistas nesta segunda-feira.

Mais Recentes da CNN