Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Mesmo que oposição ganhe, não vai conseguir governar na Argentina, afirma professor

    Eleições primárias argentinas ocorrem neste domingo (13), definindo quem disputará a vaga do presidente Alberto Fernández, que não concorre à reeleição

    Gabriel Fernedada CNN

    em São Paulo

    Em entrevista à CNN neste domingo (13), o professor de Relações Internacionais da ESPM Leonardo Trevisan avaliou como incerta as eleições primárias da Argentina, e que a oposição pode não conseguir governar, mesmo que ganhe o pleito.

    “Há um cenário de forte incerteza em eleição argentina. O eleitor médio minimamente informado na Argentina descreve o mesmo cenário do governo Macri: ganha a eleição, mas não governa”, afirmou.

    “É por isso que Massa foi escolhido. Ele era presidente da Câmara, e ele é capaz de soldar os peronistas entre Alberto Fernández e Cristina Kirchner, que brigaram. Isso quer dizer que mesmo que a oposição ganhe ela não vai conseguir governar, porque Massa vai ter maioria no Parlamento ou pelo menos votos suficientes para inviabilizar”, completou.

    Trevisan avaliou que situação econômica da Argentina como “dramática”, e que os candidatos estão “escondendo plano econômico com medo de perder voto”.

    “A Argentina tem hoje uma inflação de 115% ao ano. Quando olhamos para os quatro grandes candidatos apresentados, todos eles escondem muito bem escondido qual o plano econômico deles, porque todos sabem que o começo do ano que vem será dramático.”

    “Eles vão ter que desvalorizar o peso oficial, tudo que a Argentina importa vai subir de preço, vamos ter mais inflação. Essa situação tende a ficar pior. Quando olhamos pra essa situação dá para entender esse quadro. Nenhum dos quatro candidatos diz o que vai fazer com a economia porque tem medo de perder voto”.

    (Produzido por Rafael Saldanha)