Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Metade da população da Faixa de Gaza está passando fome, alerta ONU

    Apenas 10% dos alimentos necessários na Faixa de Gaza entraram no território nos últimos 70 dias, afirma diretora do Programa Alimentar Mundial

    Famílias palestinas que perderam suas casas se abrigam em uma escola da Agência de Assistência e Obras das Nações Unidas no Oriente Próximo (UNRWA), em Deir al-Balah, Gaza, em 17 de dezembro
    Famílias palestinas que perderam suas casas se abrigam em uma escola da Agência de Assistência e Obras das Nações Unidas no Oriente Próximo (UNRWA), em Deir al-Balah, Gaza, em 17 de dezembro Ashraf Amra/Anadolu/Getty Images

    Kareem El Damanhouryda CNN

    Metade da população de Gaza está passando fome, disse uma agência da Organização das Nações Unidas (ONU) nesta terça-feira (19). Os residentes do território muitas vezes passam dias inteiros sem comer com os frequentes bombardeios, adicionou o órgão.

    “A quantidade de ajuda que chega a Gaza não satisfaz uma fração das necessidades”, advertiu o Programa Alimentar Mundial (PAM) em publicação no X, antigo Twitter.

    Apenas 10% dos alimentos necessários na Faixa de Gaza entraram no território nos últimos 70 dias, afirmou Corinne Fleischer, diretora-regional do PAM para o Oriente Médio, Norte de África e Leste da Europa, em entrevista à CBC News do Canadá no domingo.

    Há duas semanas, o PAM alertou que 97% das famílias palestinas no norte de Gaza e 83% no sul relataram consumo alimentar inadequado.

    Desde então, dezenas de milhares de palestinos deslocados chegaram à província de Rafah, no extremo sul de Gaza, em busca de segurança, de acordo com o Escritório das Nações Unidas para a Coordenação de Assuntos Humanitários (OCHA).

    Na terça-feira (19), o Programa Alimentar Mundial entregou cestas básicas a 2.350 pessoas e refeições quentes a outras 1.750 em Rafah, que se tornou a área mais densamente povoada de Gaza, pontuou o OCHA nesta quarta-feira (20).

    “Milhares de pessoas [em Rafah] fazem fila diante dos centros de distribuição de ajuda que necessitam de alimentos, água, abrigo e proteção, no meio da ausência de latrinas e de instalações adequadas de água e saneamento em locais de deslocados informais e abrigos improvisados”, disse o OCHA.

    A Human Rights Watch divulgou um relatório na segunda-feira acusando Israel de usar a fome como arma de guerra em Gaza, chamando o caso de “crime de guerra”. Um porta-voz do governo israelense negou a acusação e culpou o Hamas pela escassez de suprimentos.

    *Kareem Khadder e Radina Gigova, da CNN, contribuíram para esta reportagem

    Este conteúdo foi criado originalmente em inglês.

    versão original