Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Milícia apoiada pelo Irã no Iraque diz estar suspendendo operações contra os EUA

    O Kataib Hezbollah é considerado a facção armada mais poderosa da Resistência Islâmica no Iraque

    Imagem de satélite mostra a base americana "Tower 22", na Jordânia, que foi alvo de ataque de drone que matou 3 militares dos EUA.
    Imagem de satélite mostra a base americana "Tower 22", na Jordânia, que foi alvo de ataque de drone que matou 3 militares dos EUA. Planet Labs PBC

    A mais poderosa milícia apoiada pelo Irã no Iraque anunciou, na terça-feira (30), a suspensão das suas operações militares contra as forças dos Estados Unidos, dois dias depois de um ataque com drones ter matado três militares americanos e ferido dezenas de outros na Jordânia.

    “Estamos anunciando a suspensão das operações militares e de segurança contra as forças de ocupação (tropas dos EUA) – a fim de evitar constrangimentos ao governo iraquiano”, afirmou o Kataib Hezbollah em comunicado. “Continuaremos a defender nosso povo em Gaza de outras maneiras, e recomendamos aos bravos Mujahideen das Brigadas Livres do Hezbollah que (realizem) defesa passiva (temporariamente) se qualquer ação hostil americana ocorrer contra eles”.

    O grupo é considerado a facção armada mais poderosa da Resistência Islâmica no Iraque, uma associação de uma série de milícias apoiadas pelo Irã no país. Os EUA  geralmente consideram o Irã responsável por armar e apoiar estes grupos e apontaram especificamente o Kataib Hezbollah como provável responsável pelo ataque mortal de domingo (28).

    Questionado sobre a declaração, o secretário de imprensa do Pentágono, Major-General Pat Ryder disse em um briefing na terça-feira:

    “Vimos esses relatórios. Não tenho um comentário específico a fazer, exceto que as ações falam mais alto que as palavras.”

    Os Estados Unidos conduziram uma série de ataques no Iraque e na Síria desde o início da guerra em Gaza, visando o Kataib Hezbollah e outros grupos, em resposta a ataques aos interesses dos EUA na região. Mesmo assim, os ataques persistiram. As tropas americanas no Oriente Médio foram atacadas aproximadamente 166 vezes desde outubro, disseram autoridades norte-americanas.

    Este conteúdo foi criado originalmente em inglês.

    versão original