Ministro cita atuação de ao menos um ‘terrorista islâmico’ em tiroteio em Viena

Segundo Nehammer, as autoridades acreditam que houve mais de um envolvido nos ataques

Policiais reforçam segurança na área central de Viena
Policiais reforçam segurança na área central de Viena Foto: Lisi Niesner/Reuters (2.nov.2020)

Por Francois Murphy,

da Reuters

Ouvir notícia

Um tiroteio no centro de Viena, no qual homens armados mataram quatro pessoas e feriram várias outras, foi executado por pelo menos um “terrorista islâmico”, disse o ministro do Interior austríaco, Karl Nehammer, nesta terça-feira (3). 

Nesta segunda, o número de mortes no incidente subiu para 4, segundo as autoridades.

Leia também:
As pessoas estão apavoradas após ataque, diz brasileira que vive em Viena

Jamais esperaria que isso acontecesse em Viena, diz brasileiro sobre tiroteio

Em uma entrevista coletiva transmitida pela televisão no início da manhã, Nehammer repetiu os apelos para que o público ficasse em casa, dizendo que um agressor, que usava um cinto de explosivos falso, era simpatizante do Estado Islâmico.

Esse agressor foi morto a tiros pela polícia. Segundo Nehammer, as autoridades acreditam que houve mais de um envolvido nos ataques, acrescentando que 1.000 seguranças foram destacados para a caça ao homem, enquanto os países vizinhos ofereceram assistência.

“Nós sofremos um ataque ontem à noite por pelo menos um terrorista islâmico, uma situação pela qual não temos que viver na Áustria há décadas”, disse Nehammer.

“A Áustria há mais de 75 anos é uma democracia forte, uma democracia madura, um país cuja identidade é marcada por valores e direitos básicos, com liberdade de expressão, estado de direito, mas também tolerância na convivência humana”, disse ele. “O ataque de ontem é um ataque apenas a esses valores.”

Exército

Após o tiroteio, o governo convocou o Exército para reforçar a segurança da capital do país. 

 

Tópicos

Mais Recentes da CNN