Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Mísseis russos atingem depósito de lixo radioativo em Kiev, na Ucrânia, diz ONU

    Segundo a Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA), não houve relatos de danos estruturais ou qualquer indicação de vazamento radioativo

    Cidade de Kiev, na Ucrânia, com ruas vazias após início da invasão russa ao país
    Cidade de Kiev, na Ucrânia, com ruas vazias após início da invasão russa ao país Ivana Kottasová/CNN

    Lucas RochaCarolina Figueiredoda CNN

    em São Paulo

    A escalada militar na fronteira com a Ucrânia chegou ao topo com o ataque da Rússia ao país do Leste Europeu iniciado na quinta-feira (24). Forças russas realizam bombardeios em diversas regiões do país – acompanhe a cobertura especial da CNN.

    Mísseis enviados pela Rússia atingiram o local de uma instalação de descarte de resíduos radioativos em Kiev, na Ucrânia. A informação foi confirmada pelo diretor-geral da Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA), Rafael Mariano Grossi. Segundo o comunicado, não houve relatos de danos ao prédio ou qualquer indicação de vazamento radioativo.

    O incidente ocorreu um dia depois que a Inspetoria Estatal de Regulação Nuclear da Ucrânia (SNRIU, na sigla em inglês) afirmou que um transformador elétrico em uma instalação de descarte semelhante perto da cidade de Kharkiv, no Nordeste do país, foi danificado, também sem relatos de uma liberação radioativa.

    Segundo a SNRIU, as comunicações com a instalação já foram restauradas e os resultados do monitoramento radioativo no local devem ser recebidos em breve. Funcionários tiveram que se abrigar durante a noite, mas a situação foi resolvida.

    Segundo a Agência Internacional de Energia Atômica, essas instalações normalmente contêm fontes radioativas em desuso e outros resíduos de baixo nível de hospitais e indústrias.

    “Esses dois incidentes destacam o risco muito real de que instalações com material radioativo sofram danos durante o conflito, com consequências potencialmente graves para a saúde humana e o meio ambiente”, disse o diretor-geral em um comunicado.

    “Mais uma vez, apelo urgente e fortemente a todas as partes para que se abstenham de qualquer ação militar ou outra que possa ameaçar a segurança dessas instalações”, acrescentou.

    Embora esses locais de descarte não contenham resíduos radioativos de alto nível, os resíduos radioativos armazenados e descartados ainda podem causar um evento de impacto radiológico. A AIEA realiza do monitoramento do conflito na Ucrânia, com foco na segurança e proteção de reatores de energia nuclear no país.