Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Mudanças climáticas ameaçam principal ingrediente da Margarita

    Licor à base de agave, como a tequila e mezcal, foi a categoria de destilados que mais cresceu em 2022

    Margarita Drink
    Margarita Drink Photo by Hyoung Chang/The Denver Post

    Rachel Ramirezda CNN

    O principal ingrediente da bebida Margarita está ameaçado pela mudança do clima e pela nova cepa do polinizador vital da planta agave – o morcego.

    Licor à base de agave, como a tequila e mezcal, foi a categoria de destilados que mais cresceu em 2022, de acordo com o Conselho de Destilados dos Estados Unidos . Os analistas dizem que, em breve, poderá ultrapassar a vodca como a bebida mais vendida no país.

    No entanto cientistas de todo o mundo deixaram claro que a escassez de água provocada pelas mudanças climáticas continuará a exercer uma enorme pressão sobre a produção de alimentos. Vinhos e destilados não escapam dessa previsão.

    Um estudo de 2019 descobriu que a crise climática, juntamente com o pastoreio excessivo da pecuária e outras atividades humanas, pode atrapalhar a distribuição e o cultivo de agave, o principal ingrediente da tequila.

    Embora seja uma planta tolerante à seca, podendo prosperar em climas quentes com pouca ou nenhuma água, Omanjana Goswami, cientista de alimentos e meio ambiente da Union of Concerned Scientists, disse que o ciclo de vida do agave é muito frágil para suportar as principais consequências climáticas.

    “O agave é uma planta do deserto, então é claro que qualquer coisa que esteja se movendo em direção a esse clima desértico ajudará essa planta a prosperar”, disse Goswami à CNN. “Mas, infelizmente, os efeitos climáticos não são lineares. Isso não significa que, à medida que as temperaturas esquentam, isso permanecerá consistente”.

    “Com condições meteorológicas extremas, aliadas à imprevisibilidade, é muito difícil prever para onde isso vai dar no futuro”, acrescentou ela.

    Além dessas plantas de agave serem sensíveis às mudanças climáticas, também há uma ameaça significativa para os polinizadores.

    Abelhas, borboletas e morcegos polinizam cerca de 30% dos alimentos que chegam à nossa mesa. Os morcegos, como os pássaros, também são considerados um importante dispersor de sementes. No entanto, à medida que as temperaturas esquentam, o clima fica mais extremo e as estações mudam, esses polinizadores correm o risco de sofrer grandes perturbações.

    O aquecimento das temperaturas tornou-se uma preocupação crescente para o morcego de nariz comprido mexicano – uma espécie-chave para a tequila.

    “Você não teria tequila se não tivesse morcegos, porque é a única coisa que poliniza a planta agave que produz tequila”, disse à CNN Ron Magill, diretor de comunicações e especialista em vida selvagem do Zoo Miami.

    Existem centenas de espécies de agave, mas apenas uma – a planta agave Weber Azul – produz tequila. Outras espécies de agave foram abandonadas no México e nas regiões desérticas do sudoeste dos Estados Unidos.

    Por lei, para ser considerada “tequila” autêntica, a bebida deve vir da região da tequila no México. Caso contrário, os licores de agave produzidos em lugares como a Califórnia só podem ser rotulados como um destilado de agave.

    Devido à alta demanda por aguardente de agave, é fácil para os agricultores cair na prática da monocultura, onde eles reutilizam o mesmo solo para cultivar uma única cultura, levando a uma perda na diversidade genética, disseram cientistas à CNN. Isso inclui lugares como a Califórnia, onde os agricultores não dependem de polinizadores externos, como morcegos, para cultivar suas plantações de agave.

    Alguns pesquisadores como Ron Runnebaum, professor assistente de viticultura e enologia da Universidade da Califórnia, estão procurando explorar mais essa diversidade genética para ver quais variantes além do agave azul podem se adaptar e sobreviver em um clima em mudança, para evitar a perda na diversidade.

    “Para nós, nos Estados Unidos, e especialmente na Califórnia, há muitas questões sobre como seríamos capazes de cultivar isso economicamente como uma cultura, como forma de diversificar os portfólios dos agricultores, já que eles estão enfrentando problemas de escassez de água, bem como esses outros eventos extremos, sejam secas prolongadas ou abundância de água em um curto período de tempo”, disse Runnebaum à CNN.

    Oportunidade econômica

    As plantas de agave não precisam ser muito regadas e podem permitir que os agricultores plantem em terras em que há falta de água. Enquanto as plantas de agave levam de seis a oito anos para amadurecer, os cientistas dizem que as plantas de agave também podem sugar da atmosfera a poluição de carbono que aquece o planeta.

    Dados esses benefícios, Craig Reynolds, um produtor de agave e diretor fundador do California Agave Council, disse que vê a planta como uma oportunidade econômica em um futuro mais quente e seco.

    Oito anos atrás, Reynolds começou a cultivar agave no norte da Califórnia, como um experimento para ver se seria uma cultura viável em resposta à escassez de água.

    “Recebemos muita atenção porque o maior problema (para os agricultores) é a água”, disse ele à CNN. Os “severos cortes e concessões de água subterrânea nas entregas de projetos de água estaduais e federais” estão causando o crescente interesse, disse ele.

    Com a ajuda da UC Davis, mais recursos estão sendo investidos na pesquisa da viabilidade da cultura de pouca água, especialmente sob um clima em rápida mudança. Reynolds disse que as indústrias precisam começar a se adaptar e pensar em maneiras de sobreviver em um futuro mais quente e seco.

    “Haverá algumas falhas e contratempos aqui e ali”, disse Reynolds. “Não estou torcendo para que o clima mude. Sou realista, pois precisamos fazer tudo o que pudermos para retardar a mudança climática, mas também temos que ter simultaneamente estratégias de adaptação às mudanças climáticas que estão acontecendo – e o agave é apenas parte da estratégia de adaptação.”

    Este conteúdo foi criado originalmente em inglês.

    versão original