“Muitos mortos” após ataque com mísseis na região de Chernihiv, diz Zelensky

"Tentativa deliberada e criminosa de matar o maior número possível de ucranianos”, disse o presidente da Ucrânia

Edifício residencial danificado por explosão em Chernihiv
Edifício residencial danificado por explosão em Chernihiv Serhii Nuzhnenko/Reuters (06.abr.2022)

AnneClaire Stapletonda CNN

Ouvir notícia

Na região de Chernihiv, ao norte de Kiev, a vila de Desna foi atingida por mísseis russos na quinta-feira (19), deixando muitos mortos, disse o presidente ucraniano, Volodymyr Zelensky, em seu discurso noturno.

Desna fica a cerca de 64 quilômetros da fronteira com a Belarus.

“Ataques russos na região de Chernihiv, em particular o terrível golpe no Desna, há uma análise de destroços, muitos mortos”, disse Zelensky.

Há “ataques constantes na região de Odesa, nas cidades do centro da Ucrânia, Donbass está completamente destruído – tudo isso não tem e não pode ter nenhuma explicação militar para a Rússia”, continuou ele.

“Esta é uma tentativa deliberada e criminosa de matar o maior número possível de ucranianos”, disse.

As Forças Armadas da Ucrânia continuam avançando na libertação da região de Kharkiv, disse Zelensky.

“No Donbass, os ocupantes estão tentando aumentar a pressão. Existe o inferno, e isso não é exagero. O bombardeio brutal e absolutamente sem sentido de Severodonetsk… Houve 12 mortos e dezenas de feridos em apenas um dia”, continuou.

“Os bombardeios e projéteis de outras cidades, os ataques aéreos e com mísseis do exército russo – tudo isso não é apenas lutar durante a guerra.”

“Esta é uma tentativa deliberada e criminosa de matar o maior número possível de ucranianos. Destrua o maior número possível de casas, equipamentos sociais e empreendimentos. É isso que qualificará o genocídio do povo ucraniano e pelo qual os ocupantes serão definitivamente levados à justiça”, acrescentou.

“O primeiro julgamento na Ucrânia contra um criminoso de guerra russo já começou. E terminará com o pleno restabelecimento da justiça dentro do tribunal internacional. Estou certo disso. Vamos encontrar e levar à justiça todos aqueles que dão e executam ordens criminais”, concluiu.

 

Este conteúdo foi criado originalmente em inglês.

versão original

Mais Recentes da CNN